Olá.

Seja bem vindo ao nosso blog. Nós somos 4 viciados em CrossFit que resolveram se juntar pra contar pra você tudo que a gente sabe e curte! Esperamos que você goste!

HugoCross entrevistou um dos mais fortes atletas do Games: Alex Anderson

HugoCross entrevistou um dos mais fortes atletas do Games: Alex Anderson

Em 2011, seu pai ganhou o CrossFit Games na categoria master 55-59. Seu irmão, ZA Anderson (@zaanderson023), disputou em 2013, e ficou em 10º lugar. Seu outro irmão, Jacob Anderson (@cobyanderson), competiu no Games em 2016 com ele. Mas é Alex Anderson (@alexanderson29) o membro da família que mais vezes foi ao Games. E foi esse ano que obteve sua melhor colocação com um 8º lugar geral, pela primeira vez entrando nos top10. Ele deu uma entrevista exclusiva para a gente do HugoCross onde conta como é fazer parte dessa família, como se prepara e que dica pode dar para os novos atletas entrando no esporte! Vejam a seguir:

 Nome: Alec Anderson
Box que treina: CrossFit Ktown
Há quanto tempo treina CrossFit? Eu treino desde 2012, então 6 anos
Qual o seu benchmark favorito? Nenhum
Qual seu ponto forte no CrossFit? Fazer clean e agachamento são dois dos meus movimentos favoritos
Qual o seu ponto fraco no CrossFit? Não tenho
Quais são as 3 coisas que tem que ter na sua mala de academia?  Tenis da Nobull, grips ginásticos Bear Komplex, Xwerks e corda de pular RPM Jump Rope.

HC: A maior parte dos atletas de elite do CrossFit tem um background esportivo. Qual seu background e como começou no CrossFit?

AA: No ensino médio eu joguei futebol americano, baseball e luta. E depois eu fui jogar futebol americano na faculdade.

HC: Seu pai ganhou o CrossFit Games na categoria master 55-59 anos, seus dois irmãos já participaram do CrossFit Games e você foi ao seu terceiro Games esse ano. Como é fazer parte da família mais condicionada do mundo?

AA: É uma honra imensa fazer parte da família Anderson. Tenho irmão e irmã incríveis, e pais maravilhosos que me dão todo o suporte. É incrível poder competir lado a lado com meus irmãos, e compartilhar a ligação do condicionamento como restante da minha família. Mas o mais importante de tudo, é que meus pais me criaram para ser um cristão.

HC: No seu primeiro Games você terminou em 13º, em 2016 foi o 11º e neste ano você finalizou em 8º. Você vem melhorando a cada ano. Você acha que é por causa da experiência? De certa forma, o CF Games sempre tenta achar a fraqueza do atleta...isso te ajuda a se preparar para o próximo ano?

AA: Sim, eu acredito que estou melhorando. E sim, você tem total razão, quanto mais competições participo localmente, e através do open regionais e games, eu continuo ganhando  experiência e descobrindo pontos fracos que eu sou capaz de melhorar e seguir em frente.

HC: Como você se prepara todo ano como atleta? Qual a sua rotina diária de treino? Muda perto do Open, Regionais e Games? Você faz sua própria programação?

AA: Eu basicamente faço tudo que o CJ Martin da Invictus me diz para fazer! Eu treino pesado durante o ano todo, mas o volume aumenta significativamente perto dos regionais e dos Games.

HC: Sabe, fazer CrossFit doi. Alguns WODs são muito duros não importa o que você faça, eles sempre te fazem sofrer. Isso Melhora? Quando você está no Games, você se sente assim em alguns WODs? O que você faz para continuar se movendo?

AA: CrossFit nunca fica mais fácil ou melhor, você apenas aprende a tolerar mais. Você aprende a ser mais eficiente, e o mais importante, aprende como sofrer.

HC: Nesses três anos nos CrossFit Games, teve algum evento, algum WOD que você pode considerar o seu favorito? Qual você não gostaria de fazer novamente?

AA: Como o clean é um dos meus melhores movimentos, a “clean ladder” que eu ganhei em 2016 seria o meu evento favorito. O que menos gostei, seria o ring HSPU de 2016.

HC: Quando você não está treinando, o que você faz como hobby? Nos dias de descanso?

AA: Eu gosto de ficar do lado de fora: trabalhar no gramado, escalar, acampar, caçar e pescar.

HC: CrossFit está crescendo muito rápido no Brazil. Somos atualmente o segundo país no mundo em número de boxes e muitos atletas novos se dedicando a se tornarem atletas profissionais de CrossFit. Que conselhos você pode dar? O que você acha que os novos atletas geralmente negligenciam e deveriam prestar atenção extra?

AA:  O conselho que eu posso dar é para serem pacientes. O CrossFit está tão avançado agora, que é extremamente difícil entrar no esporte e se qualificar para os regionais, e mais difícil ainda  para os Games. Todo mundo é tão bom. Então meu conselho é para que sejam pacientes, aprendam a se tornar sólidos tecnicamente e eficientes em todos os movimentos (ginásticos, levantamento de peso, etc). É isso que os levará longe no esporte.

HC: O que podemos esperar de Alex Anderson para o próximo ano? 13º.....11º....8º...pódio?

AA: Vou para o topo do pódio esse ano.

 

FULL ENGLISH VERSION

 

Name: Alex Anderson
Which CrossFit affiliate do you train? Cro
ssFit Ktown
How long have you been training CrossFit? I have been doing CrossFit since 2012, so 6 years

What is your favorite Benchmark? None
What is your strength in CrossFit? Cleaning and squatting are two of my best movements
What is your weakness in CrossFit? N/A
What are the 3 must carry objects in your gym bag? Nobull trainers, Bear komplex gymnastics grips, Xwerks, and RPM Jump Rope

HC: Most elite CrossFit athletes have a sport background. What is your background and how did you start CrossFit?

AA: In High School I played football, baseball, and wrestled. I then went on to play football in college

HC: Your father won the CrossFit Games in the Masters 55-59 category, both of your brothers participated in the CrossFit Games and you went to your third Games this year! What is like to be a part of the, probably, fittest family in the world?

HC: It’s an absolute honor to be a part of the Anderson family. I have incredible brothers and sister, and amazing parents that all support me to the fullest. It is awesome to be able to compete side by side with my brothers, and share the bond of fitness with the rest of my family. But most importantly, my parents raised me to be a Christian man. 

HC: At your first Games you placed 13th, in 2016 you placed 11th and this year you placed 8th. You are improving year after year. Do you think this is due to more experience? In a way, the CF Games always try to display the athlete weakness…does it help preparing for the next year?

AA: Yes I do believe I am continuing to improve. And yes, you are absolutely right; the more I compete, locally, and through the open regionals and games, I continue to gain experience and find more weaknesses that I am able to work on and move forward. 

HC: How do you prepare yourself every year as an athlete? What is your daily training schedule? Does it change close to the Open, Regional and Games? Do you do your own programming?

AA: I pretty much do whatever CJ Martin of Invictus tells me to do! I train hard throughout the entire year, but volume is definitely more significant around regionals and the games

HC: You know…doing CrossFit hurts. Some WODs are really hard and no matter what you do, they will always make you suffer. Does it get any better? Like…when you are at the Games, do feel like this in some WODs? What do you do to keep yourself always moving?

AA: CrossFit never really gets easier or better, you just learn how to tolerate it more. You learn how to move more efficient, and most importantly, learn how to suffer. 

HC: In these 3 years in the CrossFit Games, was there any event, any WOD that you can say was your favorite? What about the one that you really don’t want to do it again?

Well since cleaning is one of my best movements, the clean ladder that I won from 2016 was my favorite event. My least favorite event was the Ring HSPU workout from 2016.

HC: When you are not training, what do you like to do as hobby? On your rest days…

I enjoy being outside: Working in the yard, hiking, camping, hunting, and fishing. 

HC: CrossFit is growing really fast in Brazil. We are currently the second country in number of boxes in the world and a lot of new athletes are dedicating themselves to become a Crossfit competitor. What advice can you give them?  What do you think new athletes usually neglect but should pay extra attention to?

The advice I would give would be to be patient. CrossFit is so advanced now, that it is extremely hard to break into the sport and qualify for regionals and better yet the games. Everyone is just so dang good! So my advice is to be patient, and learn how to become technically sound and efficient in all the movements (gymnastics, weightlifting, skills, etc.). This is what will take you far in the sport. 

HC: What can we expect of Alex Anderson for the next year? 13th…11th…8th….podium???

We are going for the top of the podium this year.

Sabe o magnésio que você tanto ama? Então...

Sabe o magnésio que você tanto ama? Então...

HugoCross entrevistou a atleta do CrossFit Games: Brooke Wells

HugoCross entrevistou a atleta do CrossFit Games: Brooke Wells