Olá.

Seja bem vindo ao nosso blog. Nós somos 4 viciados em CrossFit que resolveram se juntar pra contar pra você tudo que a gente sabe e curte! Esperamos que você goste!

HugoCross entrevistou a atleta do CrossFit Games: Brooke Wells

HugoCross entrevistou a atleta do CrossFit Games: Brooke Wells

Era sexta-feira á noite no CrossFit Games de 2017 e ela não se encontrava nada bem. Com três resultados muito ruins seguidos, ela ia enfrentar o "assault banger" na 1a bateria, onde se encontram os últimos colocados. O evento era simples, algumas calorias na assault bike e depois usar um martelo para bater num bloco até ele chegar do outro lado de um trilho. A 28a colocação nesse WOD não era o que ela queria...mas pior ainda for ter quebrado um de seus dedos durante o evento. E ela ainda tinha um final de semana inteiro pela frente. Como lidar com esse dedo quebrado e fazer tudo que ainda precisava? Foi com uma resiliência monstruosa e suportando muita dor que Brooke Wells ainda assim conseguiu sair da 31a colocação para terminar o Games em 14o geral. HugoCross entrevistou essa atleta incrível, linda (quem não é apaixonado por ela?) e traz a entrevista aqui para vocês! Full English version of the interview with Brooke Wells at the end of the article.

 

Ficha Técnica:

Nome: Brooke Wells

Box que treina: Crossfire Fringe

Há quanto tempo treina CrossFit? 5 anos

Qual o seu benchmark favorito? Grace

Qual o seu ponto forte no CrossFit? Eu diria levantamento de peso

Qual a sua fraqueza no CrossFit? Muscle ups

Quais são os 3 objetos que você tem que ter na sua bolsa? Fita!! Aminoácidos "Cellular". Sapatilhas de levantamento NOBULL.

HC: A maior parte dos atletas de elite tem um background em algum esporte. Eu li que você já foi ginasta. Você competia? O que te fez mudar aos 16 anos para CrossFit?

BW: Eu fui ginasta em toda minha infância. Eu cansei disso e fui tentar um esporte diferente antes de ser tarde demais, e foi quando mudei para atletismo. Como não foi o suficiente para mim então eu mudei para CrossFit. CrossFit foi um suplemento para me ajudar no atletismo.

HC: O que te fez perceber que você podia ser uma competidora no CrossFit?

BW: Eu ganhei a minha primeira competição de CrossFit (scaled) e então decidi que eu queria ver se eu realmente seria boa nisso.

HC: Como você se prepara todo ano como atleta? Qual a sua rotina diária de treinamento? Muda quando se aproxima do open, regionals e games?

BW: Eu me preparo o ano todo. Eu dou o meu melhor todo dia, não apenas no dia de competição. Minha nutrição é sempre certinha assim como a recuperação, sono e treinamento. Minha rotina diária de treinamento é tipicamente de 2 a 3 sessões de 2 horas por dia. Eu treino pelo menos 4 horas por dia mas principalmente 6. Eu apenas nado às quintas e descanso nos domingos. Eu diria que eu treino o ano todo para o Games, mas quando o Open e os Regionais se aproximam eu faço o meu treinamento mais próximo daqueles tipos de WODs para me deixar pronta para eles.

HC: Você é uma estudante de Business na Universidade de Missouri. Quais são seus planos? Você pretende parar de competir no CrossFit depois da graduação ou pelo menos diminuir de ritmo (como Joulie Foucher)?

BW: Uma vez que eu tenha meu diploma, eu vou treinar CrossFit por alguns anos e isso vai ser DEMAIS. Eu mal posso esperar para não precisar mais balancear CrossFit com a faculdade. Eu pretendo usar meu diploma mais para frente.

HC: Para a temporada de 2017 você foi treinada pelo Ben bergeron, o mesmo treinador dos campeões de 2016 Katrin Davidsdotttir e Matt Fraser. Como isso afetou o seu treinamento esse ano e te preparou para o CF Games? Você e Katrin também treinaram juntas durante o ano, isso a ajudou na sua preparação?

BW: Ben Bergeron tem sido uma ajuda incrível na minha preparação no CrossFit. Ele não apenas me ajuda como coach e individualiza o meu programa, mas ele garante que eu esteja mentalmente forte e seja inteligente em cada workout – e até na vida! Poder treinar com a Katrin é uma honra! Nós somos as melhores amigas agora e nós nos forçamos uma a outra tanto que torna o treino mais divertido e melhor.

HC: Apenas aos 19 anos de idade você pegou o mundo do esporte de surpresa ao ganhar a Regional central e ter terminado em 16o lugar geral no Games de 2015. Em 2016, você terminou o CF Games em 6o. Contudo, em 2017, você começou devagar com uns resultados muito ruins no cyclocross, Amanda .45 e no sprint o-course. O que vocẽ acha que ocorreu?

BW: Eu sempre tenho eventos ruins! Todos temos. Tipicamente eles não são percebidos por que eles ocorrem durante o final de semana todo – contudo, eu tive três ruins de uma só vez e isso foi péssimo. Eu decidi apenas esquecer, me divertir & fazer o meu melhor e foi quando as coisas mudaram e eu sai do 31o lugar na sexta para 14o geral.

HC: Eu fiquei impressionado quando eu soube que você quebrou o seu dedo no evento “assault banger” na sexta feira à noite e você continuou a competir. Mais importante que isso, você estava em 31o na sexta e terminou o Games em 14o com um terceiro lugar na final Fibonacci. Explique isso! Foi uma recuperação incrível!

BW: Deixa eu te contar algo...não foi fácil haha! Eu não conseguia pegar nada então eu tive que apelar para o meu grip ginástico para me ajudar com o ato de pegar as coisas. Eu estaria mentindo se eu dissesse que não foi doloroso ou muito difícil. Foi um dedo – isso soa patético, mas torna levantar os pesos e pegar as coisas muito difícil. Mas eu apenas fui lá & e fingi que não tinha nada de errado com ele.

HC: É muito comum mulher ter medo de fazer CrossFit com medo de ficar “grande”. Sempre que uma mulher diz isso, eu mostro sua foto como exemplo de uma mulher bonita, forte, e competidora de sucesso no CrossFit. No Brasil, você é realmente um exemplo disso. Você esperava se tornar esse exemplo? Acho que isso também pode ser comprovado pelos mais de 700 mil seguidores que você tem no Instagram, e que certamente te admiram.

BW: Obrigada, eu agradeço por isso! Eu espero inspirar as garotas para serem as mais fortes que puderem. Eu quero que todas sejam as melhores versões de si mesmas que podem ser!! Isso pode ser com músculos ou não, abrace isso. Mulheres deveriam querer ser fortes & independentes, Músculos são lindos, mas há muito mais que aparência. Quão incrível é poder fazer todas as coisas funcionais fora do CrossFit? Eu nunca esperei ser um exemplo, mas me faz muito feliz e realizada quando eu escuto que sou. Faz todo o trabalho valer a pena.
 

HC: Você tem uma irmã gêmea! Ela pretende virar uma atleta profissional de CrossFit como você?

BW: Eu não sei se ela quer competir! Ela treina comigo todo dia, a maior parte do tempo ela faz minha programação quase sem nenhuma adaptação. Ela é dura! Talvez um dia no futuro ela queira competir, mas agora ela está apenas se divertindo comigo.

HC: Finalmente, o que podemos esperar de Brooke Wells nos próximos anos como atleta de CF?

BW: Eu estou super excitada com o futuro! Ben realmente sabe o que ele está fazendo como coach – obviamente – e eu nunca tinha tido isso antes. Eu já me sinto tão melhor sobre esse ano e estamos apenas fora da temporada. Eu também estou suuuuuuper animada com terminar a faculdade e acho que coisas maiores virão quando eu tiver isso fora das minha obrigações.

 

FULL ENGLISH VERSION

Quick Profile:

Name: Brooke Wells
Which CrossFit affiliate do you train? Crossfire Fringe
How long have you been training CrossFit? 5 years
What is your favorite Benchmark? Grace!
What is your strength in CrossFit? I would say heavy weightlifting!
What is your weakness in CrossFit? Muscle ups
What are the 3 must carry objects in your gym bag? Tape!! Cellucor aminos. NOBULL lifting shoes!

HC: Most elite CrossFit athletes have a sport background. I have read you used to be a gymnast. Did you compet? What make you change at 16 years old to CrossFit?

BW: I was a gymnast all though childhood! I just got tired of it and wanted to try a different sport before it was too late, so thats when I switch to track! Track wasn't enough for me so that is what got me started in crossfit. Crossfit was first just a supplement to help with track.

HC: What made you realize that you could actually be a CrossFit competitor?

BW: I won my first crossfit competition (scaled) and then I decided I wanted to see if I could actually be good at it!

HC: How do you prepare yourself every year as an athlete? What is your daily training schedule? Does it change close to the Open, Regional and Games?

BW: I prepare year round. I try my best every single day, not just on game day. My nutrition is always on point as well as recovery, sleep and training. My daily training schedule is typically 2-3 2 hour sessions. I train 4 hours absolute minimum but mostly about 6. I only swim on Thursdays and rest Sundays. I would say I train year round for the Games, but when the Open and Regionals come closer I will make my training more like those types of workouts to get ready for those.

HC: You are also a Business student at University of Missouri. What are your plans? Do you intend to stop competing CrossFit after graduation or even slowing down (like Joulie Foucher)?

BW: Once I get my degree, I will just train for crossfit for a few years that will be AWESOME! I cannot wait to not have to balance the school work anymore. I will use my degree later on down the road.

HC: For the 2017 season, you started being coached by Ben Bergeron, the same trainer of 2016 champions Katrin Davidsdottir and Matt Fraser. How did that affected your training this year and prepared you to the CF Games? You and Katrin also trained together during the year, did that helped your preparation?

BW: Ben Bergeron has been an incredible help to my Crossfit preparation. He not only helps coach and individualize my programming, but he makes sure I am mentally strong and smart in every workout- and just in life! Being able to train with Katrin is such an honor! We are the best of friends now and we always push each other so hard which makes for more fun and better training!

HC: At just 19 years old you took the CrossFit world by storm by winning the Central Regional and placing 16th overall at the games in 2015. In 2016, you finished the CrossFit games at 6th. However, in 2017 you started slow with some bad results at cyclocross, Amanda .45 and sprint o-course. What did you think happened?

BW: I always have bad events! Everyone does. Typically they aren't as noticeable because they will happened spread out over the weekend- however, I had three right in a row which was obviously very defeating. I decided to just let it go, have fun & do my best and thats when things really started to turn around and I fought from 31st on Friday to a 14th overall finish.

HC: I was impressed when I saw that you broke your finger at the assault banger event on Friday night and continued to compete. Even more important than that, you were 31st by Friday, and finished the Games at 14th with a 3rd place overall in the Fibonacci final. Explain that! It was an amazing recovery!

BW: I mean let me tell you... that was not easy haha! I couldn't really grip anything so I had to rely on my gymnastics grip to try to help me out with gripping things. I would be lying if I said it wasn't painful or very difficult. It was a finger- it sounds so pathetic but it made lifting weights and picking things up very hard! But I just went out there & tried to pretend like nothing was wrong with it. 

HC: It is very common for women to be afraid of doing CrossFit with the fear of being “bulky”. Every time some woman says that, I show your picture as an example of a beautiful, strong, successful CrossFit competitor. In Brazil, you are really an example of that. Did you expect also to become a role model? I believe this can also be verified by the more than 700 K Instagram followers you have, and most certainly look up to you.

BW: Thank you, I appreciate that! I hope to inspire girls to be as strong as they can! I want everyone to be the best versions of themselves they can be!! Whether thats having muscles or not, embrace it. Girls should want to be strong & independent. Muscles are beautiful, but they are much more than just looks. How awesome is it to be able to do all the functional things outside of crossfit?! I never expect to be a role model, but it makes me so happy and accomplished when  hearing that I am. It really makes all the hard work worth it.

HC: You have a twin sister! Does she intend also to become a professional CrossFit athlete such as yourself?

BW: I don't know if she really wants to compete! She trains every day with me, most of the time she will do all of my programming barely scaled! Shes tough! Maybe one day down the road she will, but right now she's just having fun with it with me.

HC: Finally, what can we expect from Brooke Wells in the next years as a CrossFit athlete?

BW: I am super excited about the future! Ben really knows what he's doing as a coach- obviously- and I have never had that before. I already feel so much better about this year and it is only the off season. I am also soooo pumped to finish school and I think big things are coming once I have that lifted off my shoulders!

HugoCross entrevistou um dos mais fortes atletas do Games: Alex Anderson

HugoCross entrevistou um dos mais fortes atletas do Games: Alex Anderson

O que esperar da temporada de Crossfit de 2018?

O que esperar da temporada de Crossfit de 2018?