Olá.

Seja bem vindo ao nosso blog. Nós somos 4 viciados em CrossFit que resolveram se juntar pra contar pra você tudo que a gente sabe e curte! Esperamos que você goste!

Conheça o bi-Campeão do TCB: Anderon Primo

Conheça o bi-Campeão do TCB: Anderon Primo

O open começou!!!! Para muitos é uma forma de se testar e chegar ao seu limite. Para alguns poucos, é o primeiro passo até chegar ao CrossFit Games. Como fizemos perfis de atletas internacionais, decidimos também traçar o perfil de atletas nacionais. Nada melhor do que começar com o atual bi-campeão brasileiro, Anderon Primo. Ele já representou o Brasil em duas etapas regionais e esse ano vai tentar a sua terceira participação. Ele vem de uma fratura na tíbia e 6 semanas de fisioterapia e, ainda assim, bateu nessa semana seus PRs de snatch e clean! Ele topou responder umas perguntas que enviamos com o intuito de bolar um texto. Mas gostamos tanto que decidimos postar a entrevista inteira! Por causa de limites de caracteres, usaremos os comentários também:
Nome: Anderon Primo
Box: CrossFit Bauru
Tempo que treina: 4 anos
Benchmark favorito: Isabel
PR de snatch: 285 lbs
PR de clean: 365 lbs
HC: Sabemos que você veio do Judô. Com que idade começou? Acha que isso te ajudou na hora de migrar para o CrossFit? Você ainda pratica Judô?
AP: Lutei judô dos meus 5 aos 21 anos, 5 desses como atleta profissional. Com certeza me ajudou, essa transição de força, consciência corporal e cabeça para um esporte novo. Me ajuda e muito durante os treinos e campeonatos. Hoje não luto mais, aposentei o kimono no final de 2015.
HC: Como concilia sua vida, faculdade, família e etc..com Cross? Quantas vezes treina ao dia, por semana e por quanto tempo? 
AD: Tenho que dividir bem o meu dia para conseguir cumprir todas minhas obrigações. Vou a faculdade de manha das 08h ate 11:40 depois tenho meu 1º treino ( 12:30 - 14:30) estágio na Cf bauru das 17h as 21h e 2º treino (21h - 22:30). Treino duas vezes por dias, 6x na semana mais ou menos 4 a 6h de treino diários, depende da programação.
HC: Você foi para os regionais no Chile já em 2014. Ano passado se tornou bi campeão brasileiro, 9º no open na América Latina e 18º no South Regionals. Esse ano, a pressão aumentou? Difícil lidar com isso? Li numa entrevista do seu coach, Junior Carvalho, que você realmente tem cabeça de atleta e gosta de competir. Verdade isso?
AP: Sim e não, acredito que o caminho é tão difícil para mim como qualquer outro atleta, a pressão existe sim, sempre vai existir porém, evito pensar sobre isso, consigo deixar isso bem de lado e tento ao máximo me divertir fazendo aquilo que amo. Sim, gosto do ambiente competitivo, me sinto bem em meio a arena, ginásios lotados..me sinto em casa praticamente. Se não estou lá parece que falta um pedaço de mim.
HC: Como você classificaria sua alimentação? Segue alguma dieta específica?
AP: Eu sou conhecido por não ter uma dieta muito a risca como a maioria dos atletas hehe, mas tenho sim uma dieta e um plano alimentar bolado pela minha nutricionista a vantagem é que nela tem chocolate.
NOTA DO HC: Fora os doces da tia Jojo que ele vive falando nas histórias do instagram.
HC: Como você enfrenta o open? Refaz muitas vezes cada W.O.D? Há uma estratégia montada com o seu coach com antecedência?
AP: O Open é um campeonato complicado de se classificar, essa etapa online acaba tirando um pouco da adrenalina que existe num evento presencial. Mas segue o jogo e tem que fazer da melhor forma possível, gosto sempre de repetir os wods no minimo 2x se precisar mais faço até alcançar um resultado que seja bom para minha classificação. E sim sempre com uma estratégia pré-wod, tempos, repetições a serem feitas, quebras, tudo bem elaborado.
HC: Por fim, como você o crescimento tão acelerado do CrossFit no Brasil? Está esperançoso com a categoria no futuro?
AP: Acredito que hoje somos um grande potencial no crossfit, temos excelentes atletas que vem despontando, na classe teen principalmente. Esses atletas querendo ou não são os que vão nos substituir e serão o futuro do crossfit brasileiro. Tenho esperança sim de ver um atleta na categoria principal do games com a bandeira verde e amarela, e acredito que já não estamos tão longe quanto antes, cada vez mais estamos próximos. Em breve estaremos no Cf Games
-
É isso galera! Vamos torcer para o Anderon agora conseguir repetir o resultado e nos representar muito bem nos regionals e, quem sabe, no Games esse ano. 

Análise preliminar do 17.1

Análise preliminar do 17.1

Review do Nano 7

Review do Nano 7