Olá.

Seja bem vindo ao nosso blog. Nós somos 4 viciados em CrossFit que resolveram se juntar pra contar pra você tudo que a gente sabe e curte! Esperamos que você goste!

Ele é o terceiro do mundo em sua categoria, e está apenas começando no Crossfit: Guilherme Malheiros

Ele é o terceiro do mundo em sua categoria, e está apenas começando no Crossfit: Guilherme Malheiros

Ele começou o CrossFit há apenas dois anos. Hoje, após o fim do open 2017, ele se encontra na terceira colocação mundial. Muito bem classificado para etapa dos qualifiers online, que vão levar os 20 melhores do Mundo para competir no CrossFit Games, na categoria 16-17 anos. Guilherme Malheiros (@guimalheiroscfcm) já pode ser considerado um grande nome do CrossFit no Brasil e com certeza uma das maiores apostas do esporte no futuro. Mas não ache que por ter apenas 17 anos ele está longe da elite no Brasil, afinal ele tem listado um snatch de 115 kgs e um clean and jerk de 150 kgs!!!! Ele falou com HugoCross como tem sido sua rotina e preparação para o CrossFit Games e o que podemos esperar dele no futuro! Confira a entrevista a seguir.

Ficha Técnica

Nome: Guilherme Malheiros

Box: CrossFit Cavaleiros @crossfitcavaleiros

Tempo que treina:  2 anos 

Benchmark favorito: Amanda

Ponto forte no CrossFit: LPO

Ponto fraco no CrossFit: Ginástico e metabólico

Nota do HC: Tenho que começar a gostar de Amanda. Todo grande nome gosta! Famoso 9-7-5 de squat snatch com 135/95 lbs e MU.

HC: Eu fiz uma pergunta semelhante para a Luiza Marques, e preciso fazer para você também. Quase todo mundo que eu conheço, inclusive eu, sempre fala que gostaria de ter conhecido o CrossFit antes. Como foi essa de começar o CrossFit tão cedo? E esse estímulo competitivo? Que esportes que você praticava antes que te estimulou a isso?

GM: Por incrível que pareça ainda tenho a a sensação que comecei um pouco tarde, queria ter conhecido antes também! Mas tirando isso, foi muito bom para o meu desenvolvimento físico, intelectual e mental! Sempre fui muito competitivo e sempre pratiquei muitos esportes, mas o que mais tive contato foi o basquete, que me deu esse pump na competitividade

HC: Ano passado você ficou em 45º lugar no mundo na categoria 16-17 anos. Se classificavam apenas 10. Esse ano você está no top 10 e se classificam 20. Claro que ainda falta fechar os resultados do 17.5 e a seleção entre os 200 melhores, mas chances são grandes. Como está enfrentando essa pressão da possibilidade do Games? Como sua preparação mudou do ano passado para cá para permitir essa melhora tão significativa?

GM: Existe sim uma pressão e tudo mais, mas prefiro me concentrar nos treinos e outras coisas que me favorecem. Apenas estou trabalhando e dando o meu melhor, os resultados são apenas a colheita do meu plantio. 

Intensifiquei mais os treinos, foquei em trabalhar minhas deficiências, mudei minha alimentação e hábitos e também tenho patrocinadores que me motivam cada vez mais a lutar para alcançar minhas metas.

HC: Indo para o Games...quem vc espera encontrar? Qual atleta você admira e por que? 

GM: Espero encontrar o Noah Ohslen, Rich Froning, Katrin, Brooke Wells, Matt Fraser e o famoso Dave Castro! Admiro bastante o Noah, por além de ser um atleta de ponta, tem uma personalidade que me identifico, brincalhão, de bem com a vida e ama o que faz!

HC: Como a sua família vê essa veia competitiva sua e o crossfit como um todo? Acredito que apoio familiar deve ser essencial nessas horas...

GM: Minha família é a minha base, meus pais me apoiam em tudo que eu faço e me incentivam sempre, do treino às competições! Eles também treinam e vêm o Crossfit como um estilo de vida!

HC: Como concilia a vida de atleta e de uma garoto normal de 17 anos? Consegue separar bem as coisas? Há muitos sacrifícios que você tem que fazer? Passa muitas vontades?

GM: Atualmente só treino e faço faculdade(De Educação física, lógico ), então fica mais "tranquilo" de conciliar as duas coisas! Me considero bem tranquilo, não gosto de baladas, bebidas nem nada do tipo, então uns dos meus poucos sacrifícios é não comer aquele biscoito recheado gostosão ! Vontades, todo dia, se pudesse seria uma formiga com certeza, doce toda hora, mas tem que manter o foco, né?! Kkkkk

HC: No Brasil, nas competições, não tem a categoria teen. Você compete com os melhores do Brasil. Você acha que isso te ajudou a crescer e ganhar experiência no crossfit?

GM: Com certeza, foi o que me incentivou a ir mais além no esporte! O fato de estar ao lado dos melhores me fez mirar para alta performance como um objetivo! E também aprendi e ainda aprendo muito com eles, seja na competição ou fora dela. 

HC: E o futuro? O que podemos esperar de Guilherme Malheiros em 5 anos? Muitas idas aos CF Games como competidor individual? Profissionalizará como atleta ou sonha uma outra profissão?

GM: Se Deus quiser, sim, CF Games é uma meta magna pra mim, vou lutar muito pra isso! Quero sim, me profissionalizar como atleta e também como coach! 

Muito obrigado pela oportunidade!

Histórias de CrossFit: Roberta Zamprogna

Histórias de CrossFit: Roberta Zamprogna

Sabe aquela sensação de quase morte em certos W.O.DS? Então, tem explicação!

Sabe aquela sensação de quase morte em certos W.O.DS? Então, tem explicação!