“Adaptar não é necessariamente tornar mais fácil” por Andréa Maria Cecil, CrossFit Journal

“Adaptar não é necessariamente tornar mais fácil” por Andréa Maria Cecil, CrossFit Journal

Imagine que você nunca consiga fazer um treino de CrossFit como RX. Nunca.

Como você se sentiria?

“Digamos que fiz Murph Rx e terminei em 40 minutos”, indaga Marissa McGuirk, membro da Equipe de Seminários do Curso de Treinamento Adaptativo da CrossFit Inc.

E diga que outro atleta termina Murph em 35 minutos fazendo jumping pull-ups. Mas em vez de receber elogios com orgulho, o atleta se sente derrotado.

"Sim, mas eu fiz modificado", pode ser a resposta do atleta a um elogio.

Ao que McGuirk diria: “OK, mas você ainda trabalhou até os limites de suas tolerâncias físicas e psicológicas. Então você ainda foi incrível. ”

Ela continuou: "Imagine se alguém, todos os dias durante toda a sua jornada de condicionamento físico, sempre diz: 'Ah, mas eu fiz menos'. Essa é a sensação que fazem eles largarem a academia todos os dias".

É por isso que McGuirk e outros membros da equipe do curso enfatizam a diferença entre  um treino adaptado e um mais fácil. Embora ambas as ações sejam modificações, elas podem ter efeitos drasticamente diferentes.

Leia o artigo completo no CrossFit Journal: "Adapting is Not Scaling," by Andréa Maria Cecil

Wodapalooza e  Dubai CrossFit Championship lançam primeiro WOD qualificatório

Wodapalooza e Dubai CrossFit Championship lançam primeiro WOD qualificatório

Dubai CrossFit Championship envia convites para os vencedores anteriores

Dubai CrossFit Championship envia convites para os vencedores anteriores