A Polêmica com 18.4 da Brooke Wells

A Polêmica com 18.4 da Brooke Wells

Entenda a notícia

Como parte do processo de verificação dos resultados dos WODs do Open 2018, a Brooke Wells enviou seu vídeo do 18.4 para a CrossFit. Este é um requisito para todos os atletas que se qualificam para os Regionals e acontece antes que possam receber um convite oficial para  participar do campeonato.

Porque é que a CrossFit faz isto?

De acordo com o regulamento -  "CrossFit Games rulebook":

“No final do Open, os melhores atletas em cada uma das 18 regiões serão obrigados a enviar um vídeo completo de um ou mais dos WODs do Open… O(s) vídeo(s) enviado(s) deve demonstrar que o atleta tem a capacidade de trabalho necessária para alcançar os seus resultados originais informados durante o Open. ”

Então qual é o problema?

O vídeo da Brooke Wells para o 18.4, que havia sido publicado no YouTube antes de ser removido, acabou causando um alvoroço no site Reddit. A maioria dos comentários se referem não só ao ângulo e distância no qual o vídeo foi gravado mas também ao fato de que ela aparenta levar(ou deveria ter levado) muitos "no reps".

Em resposta aos comentários postados no Reddit, a CrossFit admitiu que a ela de fato levou alguns “no reps” mas que eles não irão modificar o resultado dela para refletir esses “no reps”:

“O vídeo é filmado em um ângulo ruim, o que dificulta a revisão. Parece haver momentos que o HSPU não passa da linha demarcada. Em casos raros e notórios, podem ser feitos ajustes de pontuação com base na qualidade dos movimentos ou em repetições com erros múltiplos. Foi determinado que este vídeo não representava um desses casos. ”- CrossFit HQ no Reddit

Nos dias que seguiram, mais de 450 mensagens(negativas em sua maioria) foram postadas em 3 grupos posts (Thread 1, Thread 2, e Thread 3) a onde as pessoas opinaram sobre a decisão da CrossFit em não modificar o score dela.

E porque isso é importante?

O pessoal do “The Morning Chalk Up” revisou o vídeo antes de ter sido retirado do ar e na análise deles o vídeo não entraria nesse critério de “um caso raro e notório” citado no regulamento. E mesmo que a CrossFit tivesse retirado alguns segundos devido às repetições perdidas, isso não afetaria o leaderboard.

Tudo isso é importante pelo seguinte. Pela própria admissão da CrossFit, a submissão de vídeos é para verificar a capacidade de um atleta e não fazer uma revisão completa de cada repetição para revalidar o trabalho já feito por um juiz. Mas eles reconheceram publicamente que houveram repetições perdidas e decidiram validá-las de qualquer maneira, e nesse caso eles são a agência responsável por defender a integridade desse esporte.

Vale a pena ressaltar que, para aqueles que argumentam que é apenas porque é Brooke Wells, a CrossFit tem um histórico de penalizar os atletas de todos os níveis, inclusive os mais populares. Em 2016, eles emitiram uma penalidade de 15% sobre resultado do Josh Bridges no 16.4 e invalidaram por completo o resultado da Dani Sidell no 13.2  por não ter seguido o regulamento na execução dos box jumps.

 

 fonte: matéria original em ingles publicada pelo site The Morning Chalk Up

 

 

Ele é o coach de muitos atletas de elite no CrossFit: Conheça CJ Martin

Ele é o coach de muitos atletas de elite no CrossFit: Conheça CJ Martin

O quão em forma você precisa estar para se classificar pro Crossfit Regionals? (Crossfit Games)

O quão em forma você precisa estar para se classificar pro Crossfit Regionals? (Crossfit Games)