O que podemos esperar da West Regional?

O que podemos esperar da West Regional?

Imagine uma regional complicada. Vai ser a West Regional. A nova West regional....composta pela antiga West regional e a California regional. Pelas minhas contas, 13 ex atletas de CF Games tentarão uma das cinco vagas na qualificação.

O nome que mais nos salta os olhos é de Brent Fikoswki. Ele ganhou as regionais West ano passado e ficou em segundo lugar nos Games. Se classificou na última vaga dos regionais do Canada West e por vezes durante o open ficou até fora da classificação. Mas nos regionais a coisa muda de figura e ele é sempre um nome a ser lembrado.

Assim como o campeão da California Regional, Josh Bridges. Sim, ele já foi a 4 games e foi mal ano passado tendo ficado apenas na 29ª colocação. Mas isso não é motivo para descarta-lo. Ele recusou o convite dos online qualifiers (sim, ele já é máster) falando que os “novos” terão que lutar por uma vaga com ele. E não são poucos que vão lutar...

Samuel Kwant quer voltar ao seu terceiro Games. Asssim como Cody Anderson. Nenhum dos dois teve um grande destaque nos Games no ano passado, contudo, ficando apenas na 20ª e 15ª colocação, respectivamente. Ainda terão a companhia de Cole Sager, mais um atleta treinado por Ben Bergeron (o mesmo coach da Katrin Davidsdottir e do Matt Fraser), e que quer voltar para o seu 5º Games. George Sanchez foi o quinto colocado nas West Regionals ano passado e lutará por mais uma vaga esse ano para retornar aos Games.

Dos que foram no California Regionals ano passado, além de Josh Bridges, ainda tivemos Garret Fisher. Ele vai tentar sua quarta ida aos Games esse ano após um 13º lugar ano passado. Dos outros classificados da California, 3 estreantesvçao tentar retornar aos Games esse ano: Jason Carrol, Jeff Patzer e Wesley Rethwill. Nenhum dos três teve grande destaques nos Games ano passado. O que deve ter estimulado a união da West com a California regional esse ano.

Não podemos esquecer ainda de Julian Alcaraz, que se classificou ano passado mas passou a vaga por que ia ser papai perto dos Games. Isso sem contar outros ex atletas de Games como Joe Scali, que disputou os CF Games em 2015; Ben Stoneberg que já disputou 4 CF Games antes, o último em 2016 e  Christian Lucero que disputou o Games de 2016.

No caso feminino, se juntarmos as duas regiões, a melhor colocada nos Games ano passado foi Alessandra Pichelli, da California regional em 17º lugar. Mas nem por isso é uma regional fraca ou pouco disputada. Ano passado, as classificadas da California foram China Cho, que já fez um Games muito melhor do que reflete a sua 17ª colocação ano passado; Kristen Pedri que estreio nos CF Games em 2018; Valerie Volboril, uma professora com mais de 35 anos (idade máster) e que já participou de 4 Games na carreira, com a melhor colocação sendo um 3º lugar em 2013. Lauren Fisher, que entrou ano passado pela California, se mudou para Dubai e irá disputar a Meridian Regional esse ano. Já Val Volboril, optou por não competir esse ano.

Vindo das West Regionals, a ruiva Emily Abbot, que já foi a 4 Games, é o nome que se destaca, até pela sua 19ª colocação ano passado, melhor que todas as outras que foram para os Games nessa região. Carleen Mathews, outra veterana com 3 Games na bagagem e campeã dessa regional em 2017, amargou uma 38ª colocação nos Games. Regan Huckaby, outra veterana com 3 também não teve um bom resultado ano passado. Assim como a última classificada dessa região, Casey Campbell que ficou na 37ª posição. Carly Fuhrer também optou por não competir mais em 2018.

E se te parece pouco ter tantas veteranas entre as classificadas ano passado, ainda teremos competindo por uma vaga pessoas como Brooke Ence, que está de volta depois de ter ficado um ano fora por causa de uma lesão na cervical. Lindsey Valenzuela, que já foi duas vezes aos Games tendo conseguido a segunda colocação em 2013. Além da veteraníssima Rebecca Voigt, que já tem 9 Games na bagagem e ficou de fora por pouco ano passado.

6 atletas brasileiro para ficar de olho no CrossFit Latin America Regional

6 atletas brasileiro para ficar de olho no CrossFit Latin America Regional

O que podemos esperar da Central Regional?

O que podemos esperar da Central Regional?