Prova 7 - Fibonacci

Prova 7 - Fibonacci

Essa prova foi uma repetição do ano passado. Dave chegou a chamar de redenção para os homens esperando que algo entre 10-15 homens finalizasse dessa vez. Ano passado apenas Logan Collins fechou. Para as mulheres, o evento foi um pouco diferente. Aumentou o número de reps dos Hand Stand Push ups mas diminuiu o défecit. Veja a prova:

Fibonacci

Por tempo
5-8-13 reps de:
Parallette handstand push-ups
Double kettlebell deadlifts
Então, 89 pés de lunge com 2 kettlebells overhead

  Homens 14-in. deficit, 2 203-lb. KB for deadlifts, 2 53-lb. KB for lunges
  Mulheres 8-in. deficit, 2 124-lb. KB for deadlifts, 2 35-lb. KB for lunges

Time cap: 6 minutes

Mulheres

Ano passado,27 mulheres terminaram essa prova, que foi a última de 2017. Esse ano,mesmo sendo na sexta a noite, apenas 23 mulheres fecharam. Ano passado, Sara Sigmundsdottir ganhou essa prova. Esse ano quem levou foi a outra islandesa, Katrin Davidsdottir. Ela está de pouco em pouco recuperando o que perdeu com o CrossFit Total e já ocupa a 4a colocação geral. 

Ano passado ela conseguiu um segundo lugar que garantiu o pódio, esse ano Annie Thorisdottir ficou em terceiro, que a fez se aproximar ainda mais da segunda colocada atual Laura Horvath, que teve um decepcionante 17o lugar nessa prova. A diferença entre as duas é de apenas 2 pontos.

Em 2017, numa final emocionante, vimos a então segunda colocada, Kara Saunders, perseguir e ultrapassar no último momento a líder Tia-Clair Toomey. Esse ano, Toomey não deu chances mesmo com Kara Saunders logo atrás. Mas com um 5o lugar nessa prova, a 2a mulher mais condicionada do mundo garantiu seu quinto lugar geral.

E finalmente Sara Sigmundsdottir desencantou. Com seu sexto lugar ela pulou lá para a sexta colocação geral, à frente de Kristen Holte e Brooke Wells que estavam sempre em sua frente.

Homens

Em 2017 ele estava preocupado em celebrar a sua vitória e aproveitar o momento. Esse ano Mat Fraser estava ainda preocupado com o leaderboard. Ano passado ele não terminou. Esse ano ele venceu essa prova, a primeira de 2018. Assim ele consegue uma liderança mais folgada entrando no final de semana de competição. ele está a 48 pontos de Lukas Hogberg, que tem feito um Games exemplar e ocupa a sétima posição geral.

Vellner foi o último homem a terminar essa prova, na quarta colocação. Assim ele se aproxima mais e mais do segundo colocado mesmo com o fiasco da prova 1. Seu compatriota, Brent Fikowski, ficou com a 5a colocação e agora ocupa a 4a colocação geral. Quem mais uma vez não foi bem foi Cole Sager. Foi a segunda prova do dia com uma classificação fora dos top 20. Ainda assim ele ocupa a 5a colocação geral.

Pablo Chalfun

E nessa prova ele deixou uma marca. Buscou Sean Sweeney e Khan Porter, atletas que fizeram essa prova ano passado, e terminou na 18a colocação geral. Ele colocou a polêmica do no rep da prova anterior para trás, focou no que tinha que focar e fez uma excelente prova. Tenho certeza que nas provas de sábado como o Bicouplet ele ainda tem muitas chances de surpreender todos. Para cima Pablo!

Prova 8 - Madison Triplet

Prova 8 - Madison Triplet

Prova Rope and Yoke para os Teens e Master Brasileiros nos CrossFir Games

Prova Rope and Yoke para os Teens e Master Brasileiros nos CrossFir Games