Dia 1 do Wodapalooza CrossFit Festival

Dia 1 do Wodapalooza CrossFit Festival

O Wodapalooza começou. Segundo evento sancionado da temporada, ele dará uma vaga para o melhor homem, melhor mulher e melhor time para os CrossFit Games de 2019. E ele já começa com uma certa polemica tendo em vista que alguns dos programadores desse ano também são coaches de atletas com chances reais de classificação. Tirando isso….

O primeiro dia do Wodapalooza começou com 5 Km de corrida na praia, incluindo algumas entradas de 100m no mar. Essa prova não foi transmitida pelo site floelite provavelmente pela dificuldade técnica para tal. A segunda prova consistiu em uma sequência de 15-12-9-12-15 de double dumbell snatch eburpee box jump over. Por fim, o dia terminou com uma prova de rope climb, sandbag carry e thrusters!

No lado elite masculino, Drew Wayman levou a primeira prova. Ele que nunca foi a um Games e participou apenas de um regional no ano passado. Mas o segundo lugar foi do Dakota Rager, veterano com 3 Games na bagagem seguido de perto pelo favorito para a vaga desse ano: Pat Vellner. Dakota acaba levando a segunda prova deixando Vellner em segundo e outro veterano dos Games, Travis Mayer em terceiro. A última prova mostrou por que Vellner é favorito. Mesmo após algumas trapalhadas de diversos atletas…que foram direto para a série de 4 rope climbs antes de fazer o sandbag carry. Mas Vellner se recuperou e levou a prova. Com um terceiro, um segundo e um primeiro lugar, Pat conquistou a liderança  no final do primeiro dia mas com uma pequena vantagem de 8 pontos. CrossFit é uma competição de regularidade e  Drew Wayman mostrou isso no primeiro dia com um primeiro, um 5o e um 2o lugar e ocupa a segunda colocação. Travis Mayer finalizaria o pódio e Dakota está na quarta posição. Se o Wodapalooza terminasse hoje, esses seriam os atletas a receber o convite para o Brazil CrossFit Championship, podendo estender o convite a Norman Woodring (campeão dos online qualifier do Wodapalooza) caso alguém recuse. O que não está na ordem natural é Noah Olsen, que já ganhou 3 vezes o campeonato e se encontra na 19a colocação no momento. Alex Anderson, outro veterano, está numa honrosa 11a colocação. Vale a menção de seu nome pois ele teve que abandonar a competição de Dubai após a primeira prova por problemas nas costas. A prova consistia em double kettlebell snatch. E a segunda prova do WZA era? Double dumbbell snatch. Só por ter passado ileso já merece aplausos.

Do lado feminino, nenhuma surpresa na primeira prova com Kristen Holte e Tia-Clair Toomey disputando a primeira posição. Dessa vez contudo, quem levou a melhor foi Kristen. Tia ficou com um segundo lugar na prova que a perseguiu em todo primeiro dia de competição. Pois foi um segundo lugar, empatada com Kristen, que ela obteve na segunda prova, além de um segundo lugar, empatada com Kari Pearce que ela obteve na terceira prova. Essa última prova foi de novo uma prova de muitos erros com Tia levando um no rep por soltar a sandbag antes do tempo e ter que fazer uma prova de recuperação. O mesmo aconteceu com a Sara Sigmundsdottir quando ela liderava mas que acabou por se atrasar muito perto do final. Contudo, Tia-Clair terminou o primeiro dia de competições na primeira colocação geral com míseros 4 pontos de vantagem. Kristen se encontra na segunda colocação depois de um primeiro, um 2o e um 4o lugar. Finalizando o pódio temos Kari Pearce. A pequena atleta ficou com a 8a e exccelente colocação na primeira prova para ela que não se destaca nesse tipo de evento, ganhou a segunda prova e ficou em segundo na terceira. Finalizando os convites para o BCC teríamos Katie Trombetta, que participou de apenas um regional antes, e na lista dos “talvez”, atleta com 3 regionais na bagagem. A sempre favorita da torcida, Sara Sigmundsdottir ocupa a 6a colocação geral no momento.

A competição por times, recheada de grandes estrelas do CF mundial, está a mais folgada no momento. E não é quem você pensa que está na liderança. Com um 5o, um 6 e um estranho 12o lugar nas três primeiras provas, o time do Rich Froning está na 6a colocação geral. Em particular a situação complicou na última prova quando uma de suas atletas travou no legless rope climb, dando a eles a penúltima colocação nesse evento. Quem tem liderado com folga é a equipe ROMWOD/WIT, que tem Alec Smith, Coodey Mooney, Jessica Grifith e Jamie Greene, todos ex atletas individuais em CF Games anteriores. Eles ficaram em 2o, 1o e 2o lugar nas provas e conseguiram 20 pontos a mais do segundo lugar, o time Lesser Evil. Apesar do nome diferente, esse é o mesmo time que já conseguiu a vaga pelo Dubai CrossFit Championship, composto por Lauren Fisher, Rasmus Andersen, Tommy Vinas e Regan Huckaby, todos também ex atletas dos Games. Finaliza o pódio no primeiro dia o Team Plus Ultra da ex campeã Camille Leblanc-Bazinet, Thuri Helgadottir, Travis Williams e Nick Urankar. Nem preciso falar que são todos ex Games , né?

As provas dos times são confusas e a transmissão não é das melhores, apesar de 30 dólares pagos para assistir. Resultado, não sabemos o que está acontecendo direito.

Brasileiros no Wodapalooza

De todos os brasileiros disputando vamos começar falando do Time Hopper Moema, composto por Caro Hobo, Vivi Aiello e Karime Ferrari. Elas estão competindo por times femininos Rx. Nessa categoria deu um problema no chip e a colocação final só foi lançada no final da noite de ontem. Contudo, as atletas que ficaram com a 59a colocação na primeira prova, não entraram para fazer a segunda nem a terceira prova do dia. Eu perguntei para a Caro Hobo e ela mencionou o problema no chip por não ter entrado na segunda prova e que isso ia ser resolvido hoje. Vamos ver se elas voltam a competir hoje. Mas não ter participado da segunda ou da terceira prova já impossibilita qualquer chance de boa colocação. No leaderboard, nessas provas, se encontra um WD, de withdraw, como se tivessem abandonado a competiçlão.

Pablo Chalfun, o único brasileiro disputando uma vaga para os Games  no elite masculino, ocupa atualmente a 28a colocação. Ele começou o dia com uma 23a colocação geral na prova da corrida,  22a colocação na segunda prova e a 32a na terceira. Pablo chegou a liderar a sua bateria na segunda prova, mas foi ultrapassado por outros 4 atletas no último round de double DB snatches e burpee box jump over. Infelizmente ele não conseguiu finalizar a terceira prova.

Anita Pravatti teve problemas com a primeira prova. Achou que estava no seu ritmo de 5 km só que parecia que tinha menos metragem, pois quando viu acabou a prova e não acelerou quando deveria e ficou na 23a colocação na categoria Rx feminino. Ela se recuperou um pouco na segunda prova com a 10a colocação geral e finalizou o dia com uma 19a colocação.

Outra equipe disputando o Rx femino é a equipe PWRD GIRLS BY COFFE composta por Priscila Horvath, Rita Maciel e Joyce Sanches. Elas ocupam a 45a colocação geral após a 52a, 15a e 23a colocações nas 3 provas do dia, respectivamente.

Sirlei Alves de Oliveira ocupa a 13a colocação geral após o dia 1 na catefgoria Master 45-49, Liemerson Caporalli ocupa a segunda colocação na master 50-54, Gabriel Oliveira ocupa a 4a colocação na categoria 13-15 anos, Pedro Zambrim está na 10a na mesma categoria de Gabriel e Diego Coelho ocupa a 7a colocação na categoria adaptado sentado.

Dia 2 do Wodapalooza CrossFit Festival

Dia 2 do Wodapalooza CrossFit Festival

Dave Castro is a Prick? (Dave Castro é um idiota)

Dave Castro is a Prick? (Dave Castro é um idiota)