Ele é conhecido no mundo do CrossFit pelo seu LPO: conheça Elijah Z Muhammad

Ele é conhecido no mundo do CrossFit pelo seu LPO: conheça Elijah Z Muhammad

Ele disputou os CrossFit Games em 2015 e 2017. Em toda prova de levantamento de peso olímpico ele sempre é um dos favoritos. Além disso, ele é um dos mais queridos da torcida sempre que compete. Elijah Z Muhammad é um competidor experiente e veio ao Brasil fazer o 19.4 ao vivo com o Gui Malheiros e está voltando em Maio para o Brazil CrossFit Championship. Ele ainda vai ficar por mais um tempo no Brasil para dar um curso de LPO no final de semana seguinte na Blindado CrossFit. Aqui vai um agradecimento especial a eles que intermediaram essa entrevista para a gente. Vejam o que ele falou para o HugoCross sobre sua trajetória e vindas ao Brasil.

Nome: Elijah Z. Muhammad
Em qual box você treina? Eu sou o proprietário e headcoach da CrossFit Unorthodox em West Des Moines, IA
Há quanto tempo você treina o CrossFit? Eu estou fazendo o CrossFit desde 2010.
Qual é o seu benchmark favorito? Meu benchmark favorito é Isabel.
Qual é o seu ponto forte no CrossFit? Meu ponto forte é principalmente movimentos com a barra, trabalho monoestrutural ou pesado.
Qual é a sua fraqueza no CrossFit? Principalmente alta repetição de movimentos ginásticos. Qualquer tipo de natação
Quais são os 3 devem carregar objetos em sua bolsa de ginástica? Victory grips, fones de ouvido da Escape e lifters da Versa.

HC: A maioria dos atletas de elite da CrossFit tem formação esportiva. Qual é o seu histórico e como você iniciou o CrossFit? Quando você decidiu se tornar um atleta?

Eu joguei basquete universitário, depois que me formei, o meu treinador de força me pediu para se juntar à sua equipe CrossFit. Então eu fui! Eu sempre fui um atleta.

HC: Você foi para o seu primeiro regional em 2013 e por dois anos consecutivos você quase perdeu a chance de se classificar para os Games. Sua primeira viagem aos CrossFit Games ocorreu apenas em 2015, quando você terminou em 16º lugar geral em Carson. Conte-nos um pouco sobre essa jornada, como você lidou com om fato de quase se classificar com a classificação de fato aos Games?

Foi difícil continuar. 2013-5o nas regionais 2014-4o nas regionais. Depois de estar tão perto e não receber o prêmio, é difícil continuar quando a vida lhe traz outras exigências. Para mim, esposa, filhos e uma academia. Mas eu nunca soube parar quando estou perto de alguma coisa ou depois de definir uma meta para realizar algo. Mas toda a paciência e trabalho duro valeram a pena em 2016. E foi realmente gratificante ter o título “Um dos Mais condicionados da Terra”

HC: Então, em 2016, você estava a um ponto de distância de uma viagem de volta aos Jogos. Você voltou forte em 2017 garantindo seu lugar nos CrossFit Games na Regional Sul. O que você fez diferente em 2017 para este retorno?

Eu não recebi nenhuma “no rep” no meu último representante! Rsrs. Brincadeira...Eu só fui capaz de mudar o foco o tempo suficiente para garantir o meu bilhete. O treinamento foi sólido em 2016, apesar de eu estar super ocupado, mas em 2017 eu tive tempo suficiente para treinar e focar no meu caminho. E fiquei um pouco irritado depois de não me qualificar.

HC: A montanha-russa continua e você não garantiu um lugar nos regionais em 2018. Já vimos que você conseguiu se recuperar de não ir aos Games duas vezes. Quais são as suas expectativas para este ano? Especialmente considerando as mudanças na temporada de CrossFit Games.

Sim, essa foi uma pílula difícil de engolir. Mas eu apenas pensei que poderia equilibrar e lidar com tudo e me sobrecarreguei  e treinamento (inconscientemente) ficou em segundo plano. À medida que 2019 se aproxima, estou apenas tentando descobrir a estrutura. Por isso, estou dando mais tempo para me concentrar em outras coisas, como minha nova academia, minha família, seminários e meus jovens atletas treinando para os CrossFit Games.

 HC: Como foi a performance de 19.4 ao vivo, no Brasil, enfrentando um favorito dos fãs de CrossFit por aqui, Guilherme Malheiros?

 Foi incrível! Embora as coisas não tenham conforme o planejado (vencer), é bom porque ele é um competidor sólido e feroz. Um verdadeiro fio vivo e tão humilde. E o meu anfitrião Vini da Blindado CrossFit foi o melhor. E fez com que tudo estivesse perfeito. Não posso esperar para voltar em maio para o BCC.

 HC: Você também está confirmado para o Brazil CrossFit Championship. Você vai ficar aqui até maio? quais são as suas expectativas para o Campeonato Brasil CrossFit (BCC)? Você já veio ao Brasil antes?

Estou animado em voltar e estarei no Brasil por 10 dias para ministrar meu Seminário Lift Heavy Often Weightlifting no final de semana seguinte. Mas sem expectativas. Só quero vir ter uma boa competição, curtir e abraçar a comunidade e sofrer!

HC: O que você faz no seu tempo livre quando não está fazendo CrossFit ou pensando nisso?

Eu tenho 4 filhos (com idades de 2/3/4/9), então quando tenho tempo livre, reservados a eles. E eu amo cada segundo disso. Ana logo estará fazendo esportes e estou tão ansioso para dar um passo para trás e vê-los se encontrar no esporte.

HC: Finalmente, qual seria o treino dos seus sonhos no BCC? Qual seria seu pior pesadelo?

Treino dos sonhos, 225 Isabel. Ou 1RM de overhead squat. Pior Pesadelo, nadar em águas abertas mais de uma vez. Rsrs

FULL ENGLISH VERSION

Name: Elijah Z. Muhammad
Which CrossFit affiliate do you train? I am the owner & Head coach at CrossFit Unorthodox in West Des Moines, IA
How long have you been training CrossFit? I have being doing CrossFit since 2010. 
What is your favorite Benchmark? My Favorite benchmark workout is Isabel. 
What is your strength in CrossFit? Strength is mostly barbell Movements, monostructual or grunt work. 
What is your weakness in CrossFit? Mostly high repetition gymnastics. Any swimming 
What are the 3 must carry objects in your gym bag? Victory Grips, Escape Audio ear buds & Versa Lifts. 

HC: Most elite CrossFit athletes have a sport background. What is your background and how did you start CrossFit? When did you decided to become an athlete?

I played collegiate basketball, after I graduated my strength coach whom asked me to join his Crossfit team. So I did! I’ve always been an athlete.   

HC: You went to your first regional in 2013 and for two years in a row you barely missed the chance of qualifying for the Games. Your first trip to the Games occurred only in 2015, when you finished in 16th place overall. Tell us a little about this journey, how you dealt from barely going to actually going to the Games?

It was tough to keep going. 2013-5th at regionals 2014-4th at regionals. After being that close and not getting the prize it’s hard to keep going when life brings you other demands. For me, wife, kids and running a gym. But I was never known for stopping when I’m close to something or once I have set a goal to accomplish something. But all the patience and hard work paid off in 2016. And it was truly satisfying to have the title “One of the Fittest on Earth”. 

HC: Then in 2016 you were one spot away from a return trip to the Games. You came back strong in 2017 assuring your spot at the CrossFit Games in the South Regional. What did you do different in 2017 for this return?

I didn’t get no reped on my very last rep! Lol. J/K. I just was able to refocus long enough to punch my ticket. Training was solid in 2016, event though I was super busy, but 2017 I was given enough time to train and focus on my path. And I was a bit angry after not qualifying. 

HC: The roller coaster continues as you failed to guarantee a spot at the regionals in 2018. We have seen already you bounce back from missing the Games twice. What are your expectations for this year? Especially considering the changes in the CrossFit Games season.

Yea, that was a tough pill to swallow. But I just thought I could Balance and handle everything and I overloaded my plate and training (unconsciously) took a back seat. As 2019 approaches I’m just trying to figure out the structure. So it’s giving me more time to focus on other things like my new gym, family, seminars and my younger athletes training for the CrossFit Games. 

HC: How was to perform 19.4 live, in Brazil, facing a fan favorite around here, Guilherme Malheiros?

It was AMAZING! Even though things didn’t go as planned (winning) it’s good because he is a fierce solid contender. A real live wire, and so humble. Then my host Vini from Blindado CrossFit was the best. And made sure everything was smooth. Can’t wait to go back in May for the BCC. 

HC: You are also confirmed for the Brazil CrossFit Championship. Are you staying here all the way 'till May? What are your expectations for Brazil CrossFit Championship (BCC)? Have you ever come to Brazil before?

I’m excited to come back and will be there for 10 days to teach my Lift Heavy Often Weightlifting Seminar the next weekend. But no expectations. Just want to come have a good competition, enjoy and embrace the community and hurt! 

HC: What do you do in your spare time when not doing CrossFit or thinking about it?

I have 4 children’s (ages 2/3/4/9) so when I have spare time it’s taken by them. And I love every second of it. Ana soon the will be playing sports so looking forward to taking a step back and watching them take the roll in athletics. 

HC: Finally, what would be your dream workout at BCC? What would be your worst nightmare?

Dream workout, 225 Isabel. Or 1RM Overhead Squat. Worst Nightmare, Ocean Swim more then once.  Lol.

Churrasco Vegano

Churrasco Vegano

Camille LeBlanc-Bazinet deve ir por times ao CrossFit Games 2019

Camille LeBlanc-Bazinet deve ir por times ao CrossFit Games 2019