Qual seria a fórmula para derrotar o time da Mayhem de Rich Froning?

Foto Duke Loren

Foto Duke Loren

Quem não lembra da expressão “emburrada” de Rich Froning no pódio dos Crossfit Games de 2017, ao receber a medalha de 2º lugar na divisão por times?

 Naquela edição, tendo vindo de títulos seguidos, o super time da Mayhem Freedom, mesmo capitaneado pela lenda Rich Froning, foi batido pelo time Wasatch Brutes, liderado por Adrian Conway que tinha ainda como integrantes: Mandi Janowitz, Tiffany Hendrickson e Brennan Fjord, este último morando atualmente no Brasil.

 Na época o time da Wasatch, já na preparação, como parte também de um jogo psicológico criou a #stophemayhem. As más línguas afirmam que Froning não gostou muito da provocação.

 Nos Crossfit Games de 2018, em novo formato de competição, com um time já modificado e um Froning mordido, a Mayhem retomou o trono vencendo o campeonato, mas a Wasatch Brutes, que se desfez, não competiu naquele ano. Infelizmente não houve uma revanche.

 Na temporada de 2019, a Mayhem não começou tão bem. No Wodapalooza falhou na sua primeira tentativa de conquistar a vaga para os Games. Após uma travada no rope climb de uma de suas atletas, o time terminaria apenas na 5ª colocação.

A vaga só seria conquistada pela Mayhem, no terceiro evento que participou, o Asia Crossfit Championchip, realizado na China. O que mudou? A entrada de China Cho no lugar da atleta que falhou no rope climb no wodapalooza.

Diante deste início irregular, que coincidiu com mudanças nas regras e formato, permitindo a formação dos chamados super times, havia indícios de que a Mayhem teria muitas dificuldades na edição do Games de 2019.

 Não foi o que ocorreu. Ao contrário das dificuldades no início da temporada, a Mayhem teve um desempenho impecável, atropelou os concorrentes e já entrou para a última prova como campeã.

 Você deve estar pensando que apenas o fator Rich Froning como integrante do time e as suas performances fantásticas, podem ser o principal motivo do sucesso da Mayhem. Mas  Adrian Conway, último capitao de time a bater a Mayhem nos Games, recentemente escreveu um artigo para o site Morning Chalk Up, que demonstra haver muito mais aspectos envolvidos neste sucesso.

 Ele listou as características que ele considera fundamentais para que um time possa ao menos desafiar Mayhem e Rich Froning:

 “Liderança. Deve haver um líder óbvio do esquadrão. Eles não precisam ser excessivamente vocais, eles não precisam ser ex-campeão de jogos. Mas eles têm que ter "isso". Significa que, se essa pessoa andasse através de uma fogueira, você estaria disposto a segui-lo e fazê-lo sem uma explicação adequada. A atitude e a presença dessa pessoa é quem a equipe se torna. Se ele é um vencedor, a equipe se torna "vencedora". Eu não quero dizer isso em um sentido literal, mas eu quero dizer isso de uma perspectiva mental. Metade das equipes não mostrou isso. (diz ele referindo-se ao Games de 2019).

 Equipe com Propósito. Isso é muito negligenciado. As pessoas simplesmente escolhem outros atletas que se saem bem no Open ou se dão bem com o tempo no esporte. Isto NÃO É COMO VOCÊ GANHA OS GAMES EM UMA EQUIPE. Você tem que reunir quatro pessoas com uma razão. Olhe para Mayhem, olhe para o equilíbrio deles este ano. Rich tem pontos fortes que Dre não tem e vice-versa e Tasia tem pontos fortes que Chyna não possui e vice-versa. Você vê isso no desempenho, mas também no biotipo. Mesmo a mudança para Chyna de Kristin Miller tornou Mayhem melhor em muitas frentes. Não porque Kristin não está em forma, mas porque Chyna trouxe algo tão diferente para a equipe do que ela do ponto de vista da capacidade. Kristin poderia ser muito valiosa em qualquer equipe, mas apenas ao lado da mulher certa. Tendo isso em mente, além da equipe treinar apropriadamente suas fraquezas individuais o ano todo, isso os torna muito difíceis de vencer em um teste completo como os CrossFit Games. Desde que o Dave reine sobre a programação, sabemos que será um teste completo de “sem buracos”.

 Capacidade geral como prioridade. Sim, você precisa de habilidades, e elas não podem ser negligenciadas. No entanto, você precisa de Clydesdales (Rich cria isso através de seu estilo de treinamento durante todo o ano). Você precisa de atletas que correm uma milha de 5 minutos e possuem um agachamento por volta de 500 libras (para homens). Estas qualidades são o que o levam através de eventos quando o sled sai e, claro, quando o worm é incluído. Mantendo o grande objetivo em mente como vencedor dos Games, você deve construir um motor muito grande (Chris Hinshaw é um bom sujeito para aprender e ter em seu canto) em cada atleta para estar preparado para corridas longas e nadar. Nesses casos específicos, você é tão forte quanto sua fraqueza, de modo que ninguém pode faltar aí. E, embora a força seja importante, as equipes com o maior 1RM não são uma ameaça. Esse tipo de força muitas vezes compromete demais sua capacidade de nadar, correr e se movimentar rapidamente em geral. Mais uma vez, ao olhar para para o todo da competição, lembre-se da sua extensão. Um evento com um RM é uma pequena parte do resultado geral. Eu sugiro que as equipes procurem por atletas que tenham uma maior capacidade de mover cargas moderadamente pesadas muito bem ao longo do tempo do que aqueles que têm os 1RMs mais fortes, especialmente no snatch e clean and jerk.

 Senhoras da ginástica. Este é o lugar onde a maioria das equipes teve a intenção correta este ano. Mas devido ao fato de o campo estar bem preparado aqui, isso tornou-o menos relevante. Só sei que você precisa de todas as estrelas no lado feminino. Você deve se concentrar em empurrar o máximo de ginástica individual e ginástica para Kipping o mais alto possível, então, no calor da competição, você pode quebrar menos ou pelo menos quebrar de maneira diferente das outras equipes.

 Esporte de equipe. Se você não tem uma equipe composta por pessoas que já jogaram em equipe, você estará lutando uma batalha difícil. Se este for o caso, você não pode simplesmente se reunir três a quatro vezes por ano para treinar por uma semana e esperar ganhar. A capacidade de sofrer pelos outros e morrer pelos seus companheiros de equipe tem que ser “quem você é” para ganhar. Isso pode ser aprendido, mas você tem que ganhar experiência em ganhar e perder juntos para fazer isso. Se a sua equipe tem isso como uma experiência competitiva, leva menos tempo para aprender na arena dos Games.

 Treinar juntos. Eu acredito que a coerência no treinamento em conjunto, vendo a linguagem corporal, expressões faciais é tudo, ou seja, um fator enorme. Se você acha que pode se reunir apenas algumas vezes por ano, dominar o melhor time do mundo, você está enganado. Esta é outra razão pela qual a margem para a vitória foi tão longe neste ano. Não, Chyna não está em Cookeville em tempo integral, mas o resto do time deles está, e ela fez sacrifícios para estar lá com bastante freqüência eu diria. Treinar juntos cria uma presença que você vê e uma arrogância no campo que só Mayhem exibiu este ano. Eles sabiam como cada um deles executaria em qualquer movimento determinado, quem tomaria a liderança em quais eventos e quem seguiria. Isso acontece de muitos e muitos grupos de fitness JUNTOS.”

 Conway ainda destaca que se alguns dos principais times que competiram nesse ano, voltarem nos Games de 2020, eles poderão ter mais chances. O que pode por uma pimenta no assunto, é que Rich Froning terá que encontrar um novo membro masculino para o time, uma vez que Dre anunciou sua precoce aposentadoria dos Games. E isso não será tão simples

 Mas Conway pondera também: “como vimos no passado, em Cookeville, é uma mentalidade simples de “próximo homem” e eles continuam a melhorar e se adaptar a cada mudança.”

 Os pontos trazidos por Conway, com a experiência de quem teve uma performance sólida e venceu o time da Mayhem, certamente são um norte para os times que pretenderem desafiar de fato a equipe de Froning. No entanto, ainda que sejam observados esses 06 pontos, a Mayhem ainda pode encontrar uma maneira de se manter no topo.

Afinal, além disso tudo, vale lembrar que Rich Froning conhece e entende Dave Castro. Sabe como ele planeja as competições e entende como ele pensa. Isso sem sombra de dúvidas faz diferença.

 Por fim, ao final do ótimo artigo escrito para o Morning Chalk Up, Conway encerra com a seguinte e interessante mensagem: “E lembre-se que o teste é encontrar o “Fittest 4” e não o “4 Fittest indivíduos”.”

E você, acha possível quem alguém desbanque o time de Froning?

TCB chega a sua décima edição em 2019

TCB chega a sua décima edição em 2019

Entrevistamos a locomotiva da Inglaterra Sam Briggs

Entrevistamos a locomotiva da Inglaterra Sam Briggs