Ele já foi o segundo colocado nos CrossFit Games: conheça Brent Fikowski

Ele já foi o segundo colocado nos CrossFit Games: conheça Brent Fikowski

Ele é conhecido pela sua ampla capacidade de analisar workouts, fazer estratégias e executá-las com perfeição. Não à toa, seu apelido é The Professor (O professor). Brent Fikowski era um dos que quase se classificavam nos Regionais, onde sempre batia de frente com uma de suas fraquezas. Contudo, em 2016 ele deu a volta por cima, ganhou seu regional e se classificou para os CrossFit Games, obtendo a 4a colocação geral. Ele chegou a ficar em 2o nos Games em 2017 e esse ano, de 2019, não conseguiu sobreviver ao corte do Top 10. Ele falou com a gente do HugoCross um pouco sobre a sua carreira, as mudanças na temporada dos Games de 2019 em diante, seu desempenho nos Games e o que podemos esperar dele nessa temporada de 2020. Confira a seguir:

Nome: Brent Fikowski
Em que BOX você treina? Kelowna CrossFit
Há quanto tempo você treina o CrossFit? Desde maio de 2012, são 7,5 anos.
Quais são seus movimentos favoritos (força) no CrossFit? Natação, box jumps
Quais são os seus movimentos menos favoritos (fraqueza) no CrossFit? Front Squats e Deadlifts
Quais são os 3 objetos indispensáveis em sua bolsa? A ferramenta de liberação miofascial sidekick bow, fita para os polegares e um par de nanos.

HC: A maioria dos atletas de elite do CrossFit tem algum background esportivo. Qual é a sua formação esportiva e como o CrossFit entrou em sua vida? Quando você decidiu se tornar um atleta profissional?

Eu cresci nadando e jogando vôlei competitivamente. Encontrei o CrossFit quando tinha 21 anos (e ainda jogava vôlei competitivo) como forma de pular mais alto e bater mais forte na bola. Depois de alguns meses, descobri que tinha talento para isso e concentrei cada vez mais energia em competir no CrossFit. A mudança para um atleta profissional em período integral foi gradual, eu ainda tinha um emprego em período integral enquanto competia nos meus 5 primeiros regionais e nos 3 primeiros CrossFit Games. Mas agora eu treino em tempo integral.

HC: Você iniciou o CrossFit em 2012 e, em 2013, você já competiu em suas primeiras regionais. Você quase se qualificou algumas vezes antes de impressionar a todos e ganhar sua primeira regional em 2016. O que mudou dos anos anteriores para 2016? Desde então, você era imparável nas regionais até o final deste ano. Qual era o segredo para tal consistência?

Houve duas mudanças que finalmente me ajudaram a me classificar para os Games em 2016. A primeira era que a cada ano eu estava melhorando, então 2016, eu finalmente fui fisicamente bom o suficiente para classificar. Também fiz algumas mudanças no meu mindset naquele ano. Eu me concentrei menos na competição e mais em dar o meu melhor todos os dias. Desde então, faço apenas um trabalho consistente, dia após dia, para tentar o meu melhor para permanecer um dos melhores do mundo.

HC: Nos CrossFit Games, você terminou em 4º em 2016, 2º em 2017 e 4º novamente em 2018. O que você acha que mudou de um ano para o outro? Considerando todos esses ótimos resultados, foi apenas uma questão de eventos melhores para você em 2017?

Todos os anos, eu participava dos Games muito bem preparado mental e fisicamente, e é por isso que consegui uma colocação tão alta e consistente. A diferença entre subir ao pódio e simplesmente perdê-lo é sempre muito pequena. Às vezes, é um pequeno erro cometido na arena de competição, outras vezes, talvez uma fraqueza em seu treinamento que seja levemente exposta, ou às vezes seus concorrentes simplesmente passam um ótimo final de semana!

HC: Este ano você se classificou para os Jogos ao vencer o Asia CrossFit Championship. Nos Granite Games, você ficou em segundo. Em uma entrevista recente, você declarou que agiu de forma diferente nos Granite Games em comparação ao Asia CrossFit Championship. Você pode elaborar sobre isso?

No Asia CrossFit Championship, eu estava muito focado em garantir o primeiro lugar para garantir minha vaga nos CrossFit Games. Os eventos foram anunciados com bastante antecedência, então pude me preparar bem para eles e cheguei a Xangai muito antes do início do evento. Fiquei tão preparado que um pouco da diversão foi tirada da competição para mim. Nos Granite Games, tentei me divertir um pouco mais, me preocupar menos com o resultado final e apenas me concentrar no meu próprio desempenho e curtir a experiência.

HC: Você gostou deste novo formato de qualificação para os Games? No próximo ano, haverá 28 eventos sancionados. Você já decidiu em qual competirá?

Acho que o novo formato criou muitas oportunidades para atletas e empresas passarem anos inteiros incríveis além dos CrossFit Games em agosto. Estou empolgado com essa possibilidade, estou de olho em algumas competições este ano, mas ainda não decidi em quais participarei

HC: Muitos atletas ficaram descontentes com os cortes nos CrossFit Games deste ano. Você, infelizmente, foi cortado após o evento "Mary". O que passou pela sua cabeça quando você viu o anúncio deste treino? Você acha que foi, até aquele momento, um teste justo? Ou você acha que mais testes deveriam ter ocorrido antes de diminuir para 10, por exemplo?

Eu tento não focar muito nas emoções durante as competições quando se trata de analisar exercícios e programação. O que quer que uma competição me diga para fazer, eu vou fazer, goste ou não! Então, eu apenas tento fazer o meu melhor e ver o que acontece. Se foi ou não um teste justo antes que os cortes fossem feitos, é algo que eu deixarei que outros decidam por si mesmos.

HC: Qual foi o seu evento favorito dos CrossFit Games deste ano? Qual deles você não gostou tanto?

Meu evento favorito dos Games deste ano foi o evento 2, com remo e handstand walks. Embora eu tenha cometido um erro no final do evento que me custou algumas colocações, ainda foi um evento emocionante e divertido de participar. Meu evento menos favorito foi o Evento 3, o Go Ruck Run, eu achei que foi um evento bem programado, mas fiquei decepcionado com minha execução.

HC: Você tem um projeto incrível (que eu assino), que é "The Professor Project". Você se importa de explicar aos nossos leitores um pouco disso?

Obrigado por ser um membro! Durante meus primeiros anos de treinamento em uma academia CrossFit, eu sempre quis MAIS. Eu queria saber tudo o que os melhores atletas sabiam: todas as técnicas de movimento, estratégias de pacing e suas práticas de recuperação. Eu trabalhei muito nesses últimos 7 anos para aprender o máximo possível em todas essas áreas, para que eu possa ser um dos melhores, e eu queria criar uma plataforma que outras pessoas possam usar para aprender essas coisas comigo e com meus coaches convidados. Acho que estou tentando criar uma enciclopédia on-line com todos os conhecimentos sobre CrossFit para que todos possam melhorar! Confira https://www.instagram.com/theprofessorproject/
https://www.theprofessorproject.com/jointheteam

HC: Finalmente, o que podemos esperar daqui para a frente de Brent Fikowski?

Estou planejando que este seja meu melhor ano como competidor ainda! Estou realmente empolgado e motivado para viajar e competir nesta temporada. Fique de olho no meu instagram e site, onde anunciarei quais eventos sancionados competirei neste ano e quais participarei apenas para conhecer fãs.

FULL ENGLISH VERSION

Quick profile:

 Name: Brent Fikowski
Which affiliate do you train at? Kelowna CrossFit
How long have you been training CrossFit? Since May 2012, so that is 7.5 years.
What are your favourite movements (strength) in CrossFit? Swimming, box jumps
What are your least favourite movements (weakness) in CrossFit?Front squats and deadlifts.
What are the 3 must-have objects in your bag? My Sidekick Tool Bow, white tape for my thumbs, and a pair of nanos.

HC: Most elite CrossFit athletes have a sport background. What is your sports background and how CrossFit came into your life? When did you decide to become a professional athlete?

I grew up swimming and playing volleyball competitively. I found CrossFit when I was 21 years old and still playing competitive volleyball as a way to jump higher and hit the ball harder. After a few months I found I had a knack for it and focused more and more energy on competing in CrossFit. The switch to a full-time professional athlete was gradual, I had a full time job still while competing at my first 5 regionals and first 3 CrossFit Games. But now I train full time.

HC: You started CrossFit in 2012 and, in 2013, you already competed in your first regionals. You almost qualified a couple of times before impressing everyone and winning your first regional in 2016. What changed from previous years to 2016? Since then, you were unstoppable at the regionals unttil its end this year. What was the secret for such consitency?

There were two changes that helped me finally qualify to the Games in 2016. The first was each year I was getting a little better, so 2016 I was finally physically good enough to make the cut. I also made some changes to my mindset that year; I focused less on my competition and more on just doing my best every day. Since then I just putting in consistent work day by day to try my best to stay one of the best in the world. 

HC: In the CrossFit Games, you finished in 4th in 2016, 2nd in 2017 and 4th again in 2016. What do you think changed from one year to the other? Considering these are all great results, was it just a matter of better events for you in 2017?

Each year I went into the Games very well prepared mentally and physically, which is why I was able to have such consistent high placings. The difference from making into to the podium and just missing it is always so small. Sometimes it is a little mistake made on the competition floor, other times maybe a weakness in your training is slightly exposed, or sometimes your competitors just have a great weekend!

HC: This year you qualified for the Games by winning the Asia CrossFit Championship. In the Granite Games you came in second. In a recent interview, you stated that you acted differently at the Granite Games compared to Asia. How is that so? Can you elaborate on that?

At the Asia CrossFit Championship I was very focused on securing a first place finish to secure my spot at the CrossFit Games. The events were announced quite far in advance so I was able to prepare well for them, and I arrived in Shanghai well before the event started. I became so prepared that a bit of the fun was taken out of the competition for me. At the Granite Games I attempted to have a bit more fun, worry less about the final result and just focus on my own performance and enjoying the experience.

HC: Did you enjoy this new format of qualification? Next year there will be 28 sanctionals. Have you decided in which one you will compete?

I think the new format has created a lot of opportunities for athletes and companies to have tremendous years outside just The CrossFit Games in August. I am excited by this possibility, I have my eye on a few competitions this year but I haven’t decided which ones I will attend yet

HC: A lot of athletes were displeased with the major cuts in the CrossFit Games this year. You, I must admit, unfortunatelly, were cut after the "Mary" event. What went through your mind when you saw the annoucement of this workout? Do you think it was, up to this point, a fair test of the fittest? Or do you think that more tests should have occurred before they cut to 10, for instance?

I try not to get too emotional during competitions when it comes to analyzing workouts and programming. Whatever a competition tells me to do, I'm going to do it whether I like it or not! So I just try to do my best and see what happens. Whether or not it was a fair test before cuts were made is something I’ll let others decide that for themselves.

HC:  Which one was your favourite event of this year's CrossFit Games? Which one did you dislike the most?

My favourite event of the Games this year was event 2 with the rowing and handstand walks. Although I made a mistake at the end of the event that cost me some placings, it was still an exciting and fun event to take part in. My least favourite event was Event 3 the Go Ruck Run, I thought it was a well programmed event, I was just disappointed in my execution.

HC: You have an amazing project, (which I sign), that is "The Professor Project". Do you mind explaining to our readers a little bit of this?

Thanks for being a member! During my first few years training in a CrossFit gym I always wanted MORE. I wanted to know everything that the best athletes knew: all the movement techniques, pacing strategies, and their recovery practices. I’ve worked really hard these last 7+ years to learn as much as I can in all those areas so I can be one of the best, and I wanted to create a platform that others can use to learn those things from me and from my guest coaches. I guess I’m trying to create an online encyclopedia for all things CrossFit knowledge for everyone to get better! Check it out https://www.instagram.com/theprofessorproject/
https://www.theprofessorproject.com/jointheteam 

HC: Finally, what can we expect from now on from Brent Fikowski?

I'm planning for this to be my best year as a competitor yet! I am really excited and motivated to travel and compete this season. Keep an eye on my instagram and website where I'll announce which sanctioned events I'll be competing at this year, and which I'll attend just to meet fans.

Kaique Cerveny e Nathália Mencari são campeões do TCB 2019

Kaique Cerveny e Nathália Mencari são campeões do TCB 2019

OPEN 2020 - Inscrições Abertas!

OPEN 2020 - Inscrições Abertas!