Emoção e superação no último dia de provas do BCC 2020

Compartilhe

(crédito foto: @joy_image)


Após três dias de competição, chegamos ao fim do BCC 2020 (Brazil Crossfit Championship) onde todos os atletas nos mostraram, mais uma vez, o porquê de amarmos tanto esse esporte.

Um verdadeiro show na arena pode ser visto com uma última prova eliminatória, com apenas 8 atletas/equipes, de tirar o fôlego de todos.

Resultado dos Times

Nos times, após o difícil primeiro evento do dia com muscle ups e HSW (HandStand Walk) sincronizados, os quartetos brasileiros “Made in roça”, “CFP9”, “Vittoria more reps” e “Team treta black sheep” conseguiram se classificar para a última etapa. Vittoria mostrou muita força de vontade para se enfiar de última hora na final (quando apenas 8 equipes disputariam a última prova).

E ela era um repeteco do ano anterior. Ou quase….uma leve mudança no final. Mas o trabalho era o mesmo e a ideia de rounds eliminatórios se repetiu.

Apesar de toda a luta e com muita emoção até o fim, os brasileiros não marcaram presença no pódio que foi composto por: “Taranis lifetree” (primeiro colocado), “Invictus Brazil” (segundo) e “Happy hearts” (terceira colocação).

Individual Masculino

Já no individual masculino, Anderon Primo, realizou o primeiro evento do dia de maneira espetacular, e Guilherme Domingues, que mostrou uma incrível consistência durante todo o evento foram para a última e decisiva prova. Gui Domingues ficou com a sexta posição geral na última prova e tinha apenas que torcer para Rasmus Andersen não ganhar. Com o ginásio indo a loucura, Anderon fechou sua participação em 7o colocado e Guilherme conquistou uma 3a colocação, digna de aplausos, após Joshua Al-Chama tirar Rasmus no último round e garantir a vitória no events. Adam Davidson (primeiro) e Josh Miller (segundo) completaram o pódio.

Adam fez um campeonato espetacular e subiu no lugar mais alto do pódio por sua consistência. Um resultado muito ruim na prova de ground to overhead para Josh Miller o fez perder não apenas a liderança mas a vaga para os Games.

credito: @joy_image

Individual Feminino

Por fim, no individual feminino, sentimos ter que reportar que infelizmente Camila Siller teve que abandonar a competição após sua fascite plantar piorar muito de sábado pra domingo. Ela que estava na vice liderança achou melhor não continuar no domingo.

Aí foram Luiza Dias, Andreia Pinheiro, Anita Pravatti e Thais Nunes que brigaram ponto a ponto por cada posição no leadboard e foram para a prova final. Diga-se de passagem que Luiza Dias fez uma espetacular “Amanda on hands”, primeira prova do domingo que a catapultou para terceira colocação geral. Melina Rodriguez que nao liderou o BCC em nenhum momento se mostrou uma gigante e ao vencer a última prova, levou o título que era de Cecilia Ramirez-Villamil até então que teve que se contentar com um segundo lugar. Andreia Pinheiro, após ser a brasileira mais bem colocada no último evento, representou o Brasil no pódio com a terceira colocação.

E afinal, quem se classificou pra o CrossFit Games?

A equipe “Taranis Lifetree” e os atletas Adam Davidson e Cecilia Ramirez-Villamil (segunda colocada, apenas atrás de Melina com lugar garantido nos “Games” através do open na Argentina) conquistaram a tão desejada vaga no “Crossfit Games” em julho deste ano, nos Estados Unidos.

Credito: @joy_image

E você, satisfeito com o sancionado? Que comece a contagem regressiva para o “Crossfit Games”!

Veja o leaderboard completo do BCC aqui.

texto por: Erick Guimarães e Sergio Sanchez

Enable Notifications    Ok No thanks