9 Dicas para quem está começando no CrossFit

Compartilhe

Recentemente me perguntei que conselhos daria a mim caso estivesse a caminho da primeira aula de CrossFit hoje, após os aprendizados adquiridos com o tempo de prática. Posso não ser nenhum atleta de elite, mas a maioria não é e nem vai ser. Então esse artigo é para aquela pessoa normal, que entra no CrossFit pela vontade de fazer bem para si mesmo e praticar um esporte que, cedo ou tarde, vai fazer você se apaixonar por ele. Veja os 9 pontos que escolhi:

  1. Escute seus coaches
    Eles vão ser seus melhores guias nesse início. Aqui no Brasil, além do curso da CrossFit, eles também fizeram o curso de educação física. Eles são as melhores pessoas para te ensinar os complicados movimentos do CrossFit, te ajudar a adaptar os exercícios que você ainda não consegue realizar e cuidar do seu desenvolvimento sem lesões no futuro. Não se ache invencível, converse com ele/ela e juntos determinem a melhor forma de fazer o seu treino.
  2. Escute seu corpo
    Por mais que você se considere atleta, seu corpo dificilmente é de um. Você pode se empolgar demais e querer treinar de forma alucinada no início, ignorando os indícios de dor. Essa atitude é o início dos problemas e o caminho para surgimento de lesões. E a culpa não vai ser do CF, vai ser sua. É necessário uma auto avaliação para descobrir como você está, se sente alguma dor. Lembre-se sempre de respeitar o seu período de descanso.
  3.  Técnica antes do peso
    O levantamento de peso olímpico é apaixonante. Aprender a fazer snatch, clean e jerk, OHS…tudo isso vai deixar você louco para bater o seu recorde pessoal de peso toda semana. Mas aqui voltamos ao ponto 2….são movimentos complexos. Não apenas seu corpo tem que estar preparado, mas sua técnica tem que estar afiada para realizar tal movimento. Você pode ser o mais forte do mundo e acabar levantando menos que seu colega por ter uma técnica fraca. Cuide bem de sua técnica que o peso virá com treinos específicos de força e tempo necessário.
  4. Se filme mais
    Não é apenas para por no instagram e mostrar para nossos amiguinhos (em particular encher o saco de quem não faz CF) que nos filmamos. Não tem espelhos no box. E não temos a consciência corporal mais perfeita de um atleta. Logo, se filmar ajuda a entender onde está cada erro, mesmo que seja mínimo, e a entender melhor o que precisa ser feito com o seu corpo de forma a melhorar a técnica e o movimento.
  5. Não tenha vergonha do scale
    Seria o sonho treinar um pouquinho e já fazer todos os W.O.Ds no Rx, como prescrito. Mas isso raramente acontece. Voltando ao item 1, 2 e 3…às vezes o peso é alto demais para você, ou a técnica é muito avançada e ao forçar pode se machucar. É automático: o Rx vai vir se você se dedicar de forma constante. Por vezes é necessário um treino extra sozinho (como para aprender os malditos double unders…). Mas ele vai vir. Enquanto isso, não tenha vergonha de adaptar nenhum W.O.D para que ele seja feito de forma eficiente e segura e da forma desejada. Fazer um Fran com um menor peso e elástico em 5’ e que você “morra” depois é muito mais relevante que fazer um Rx em 25’.
  6. Mobilidade, Mobilidade, Mobilidade
    eu nem sabia o que era isso quando entrei no CrossFit. Mas cada vez que meu ombro chora ao realizar um overhead squat eu me pergunto por que nunca treinei isso antes. Chegar antes e trabalhar a sua mobilidade, seja de ombro,  de quadril, calcanhar e etc é algo que todo crossfitter deveria fazer. TODO DIA, DE FORMA DEDICADA. Tente fazer um pistol sem ter a mobilidade necessária…não sai. Aí sim, nunca você vai deixar de ser scale, e você não quer isso, quer?
  7. Treinos acessórios
    Sabe aqueles treinos de academia que você fugiu e achou que nunca mais ia fazer quando entrou para o CrossFit? Seria bom fazer de vez em quando.  Por que? Porquê, as vezes, a musculatura exigida (ou a articulação) não estão preparadas para determinados movimentos e a chance de lesão pode ser grande. Fazer manguito todos os dias pode prevenir lesões no ombro que vão te deixar sem treinar por semanas. Fale com o seu coach e peça orientação que, com certeza, ele poderá te ajudar nisso.
  8. Tire suas dúvidas, mesmo online
    Nem sempre conseguimos aprender tudo numa aula só. E nem sempre os coaches conseguem ver todos realizando o movimento com total e absoluta atenção. Não tenha medo ou vergonha de perguntar ou tirar suas dúvidas. Além disso, há excelentes sites (alguém falou HugoCross?) e vídeos no youtube que com diferentes técnicas que podem te ajudar a superar aquela dificuldade de realizar o tão sonhado Muscle Up, por exemplo.  Se informe e procure. Mas não fique parado.
  9. Seja paciente
    Por fim….essa é a dica mais valiosa. No fundo, é a junção de todas as outras. Seja paciente. Tudo a seu tempo. Você não vai sair fazendo 20 M.U. unbroken ou um snatch de 100 kgs no seu primeiro mês. E quanto mais você se afoba, maior a chance de lesão. CONTROLE SEU EGO, mesmo que seu coleguinha carregue mais peso que você. Tenha calma que tudo virá no tempo que tiver que vir.  Enquanto isso, aproveite o processo. Curta o aprendizado e o percurso. Não se afobe. Pois já vi muitos começarem com muita animação e largarem depois de um ano.

Com bastante técnica, treinos acessórios, escutando seus coaches e seu corpo, fazendo mobilidade e tirando suas dúvidas sempre que necessário você vai longe. E curta….curta esse seu novo vício: o CROSSFIT!

Enable Notifications    Ok No thanks