Ela ia fazer sua estreia nos CrossFit Games 2020: conheça Laís Telles

Compartilhe

Ela quase se classificou em 2019, com apenas 14 anos. Mas as regras haviam mudado e iam apenas 10 e não mais 20 teens. Laís Telles (@_laistelles) não esmoreceu. Se dedicou, buscou e em 2020, após a análise dos vídeos do age group online qualifier lá estava a confirmação: 5o lugar. Ela estava classificada aos CrossFit Games na categoria 14-15 anos. Mas aí veio o balde de água fria. CrossFit Games cancela a competição presencial de teens e masters. Contudo, sabemos quão foi merecida essa classificação e sabemos que ainda iremos ouvir falar muito de Laís Telles no futuro. Por isso, conheça um pouco mais dela nessa entrevista:

Nome: Lais Telles
Qual afiliada você treina? Atualmente treino na PAM Crossfit, mas participei do AGOQ ainda inscrita pela ETTO Crossfit.
Há quanto tempo você treina o CrossFit? Treino Crossfit desde Janeiro de 2017.
Qual é o seu benchmark favorito? Meu benchmark favorito é Cindy
Qual é o seu ponto forte no CrossFit? Ginásticos
Qual é o seu ponto fraco no CrossFit? Cardio
Quais são os 3 devem carregar objetos em sua mala de ginástica? Joelheira, cinto e munhequeira
Qual o seu PR de snatch? 150lbs
Qual o seu PR de Clean and jerk? 185lbs

HC: A maioria dos atletas de elite da CrossFit tem um background esportivo. Você já começou o CF muito cedo. Você fazia esportes antes ou começou no CF? O esporte sempre foi incentivado na sua família? Conte o início da sua vida no CF.

Eu faço atividades desde criança. Comecei Circo com 4 anos e fiz também varias modalidades de dança (ballet, jazz, sapateado e hip hop) e na escola também fazia aula extracurricular de Ginástica Artística. Sempre acompanhando as minhas irmãs.
Iniciei no Crossfit em um programa de férias para crianças na Crossfit Clip. Após uma semana, fiz minha mãe perguntar para o Head Coach se eu poderia frequentar as aulas regulares de turma, já que eu tinha apenas 12 anos. Ele autorizou, sempre com um responsável (minha mãe ou minha irmã) e eu comecei a frequentar as aulas 2x por semana.
Em Junho de 2017 fui assistir as Seletivas do TCB e descobri que tinha a categoria Teen…
Então eu decidi que iria tentar participar no ano seguinte.
Comecei a treinar mais vezes na semana e em 2018 me inscrevi para a Seletiva. Fiquei em 7 lugar. Só não classifiquei para o TCB porque foram só 6 atletas naquele ano. Desde então, gostei desse mundo das competições e não parei mais.

HC: Qual o papel que a sua família tem ao seu lado nessa caminhada?

Eles são muito importantes para mim. No início serviram de referência para eu começar no esporte. Hoje em dia eles me apoiam durante as competições e também no meu dia a dia, se organizando para me levar para os treinos, fisioterapia, nutricionista… e dando todo o suporte que eu preciso para conseguir competir.

HC: Conta um pouco como é a sua rotina de treinos diários, e como você tenta conciliar os treinos com a sua educação?

Eu estou no 2 ano do Ensino Médio então minha grade curricular é bastante extensa. Eu tenho aulas das 7:10 às 12:30 mas de terças e quintas-feiras até as 16:30 o que me atrapalha bastante nos treinos nesses dias. E ainda faço inglês às sextas-feiras às 17hs.
Eu tento prestar bastante atenção nas aulas, estudo e faço o máximo de tarefas possíveis na escola mesmo ou aos domingos que tenho livre. Mas não é fácil.
Por conta dessa rotina puxada de estudos faço os treinos quase sempre em uma sessão apenas, mesmo não sendo o ideal. Treino de segunda a Sábado com rest ativo (Natação) na quinta e rest total no Domingo.

HC: Ano passado você já tina tentado mas não conseguiu se classificar. Esse ano de fato você conseguiu a classificação e com um 5º lugar. Conte o que mudou de um ano para o outro? Além obviamente da idade que na sua categoria faz muita diferença.

Ano passado terminei em 14 lugar, e não tive a sorte de alguém cair na revisão dos vídeos. Para o ano de 2020 contei com a apoio da minha médica (Bianca Buani) e da minha nutricionista ( Andrea Prisco) que modificaram minha dieta para um maior ganho de massa, intensifiquei os treinos principalmente nos períodos de festas de final de ano e férias escolares e fui com tudo para conseguir essa classificação.

HC: Como você se preparou física e mentalmente para enfrentar os desgastantes 5 dias de age group online qualifier?

Para esses 5 dias montamos praticamente um acampamento na Etto Crossfit. Chegávamos cedo e íamos embora só a noite. Tive o apoio do meu fisioterapeuta (Rodrigo Casemiro) que me ajudava na recuperação física, dos meus companheiros de planilha, familiares e da Susana Etto que servia de inspiração o tempo todo para mim. Foram essenciais, eles testavam algumas provas pra gente e nos apoiavam em tudo, comida e até nos momentos de descontração. Foi demais.

HC: A CF em um dia falou que tinha acabado de mexer no leaderboard o que deixou muitos felizes com a classificação inclusive você. No dia seguinte ela simplesmente notificou pelo Instagram que havia cancelado as categorias masters e teens. Como foi ir do céu ao inferno em menos de 24 horas?

No meu caso vivi o céu por mais tempo, desde o lançamento dos resultados estava tranquila com a validação dos vídeos. Então foi bem difícil pois fiz planos para a viagem, estava tentando manter a rotina dos treinos, sonhava em poder encontrar os atletas Elite… enfim, foi bem decepcionante quando cancelaram sem dar nenhuma satisfação nem comunicar oficialmente a gente.

HC: Você ainda tem mais dois anos na categoria teens. Pretende tentar nesses dois anos? Quais são os planos de ataque a partir de agora? Algum outro campeonato internacional à vista?

Com certeza vou me dedicar mais ainda pra conseguir essa classificação. Ainda não sabemos como vai ficar o calendário desse ano, mas vou tentar participar do máximo de competições possíveis a fim de ajudar na minha preparação. Ainda vamos resolver quais serão elas com o meu coach Alberto Neto. Pretendo adquirir experiência internacional também se possível.

HC: A sua classificação aos Games pelo menos te garantiu sua segunda ida ao TCB.Em 2019, você finalizou na 5ª colocação mesmo com atletas bem mais velhas que você. O que essa experiência te trouxe e quão importante ela foi? Você sempre gostou de competir?

Foi uma participação incrível pois pude experimentar pela primeira vez uma competição longa, mesmo ainda em recuperação do meu tornozelo ( 2 ligamentos rompidos na Seletiva) consegui ter uma boa participação além de aprender bastante com as outras atletas. Apesar da competição, nós Teens vivemos um clima bem amistoso durante o TCB, uma apoiando e torcendo pela outra.

HC: O que podemos esperar de Laís Telles no futuro?

Eu vou continuar com meus treinos e dedicação diária em busca do meu sonho: Crossfit Games! Espero evoluir ainda mais nos treinos e representar o Brasil nas competições mundo afora! Ainda sou nova e tenho muito a conquistar!

Enable Notifications    Ok No thanks