Ela dominou o TCB ’19 e se classificou para os Games ’20: conheça Bia Clemente

Compartilhe

Esse último ano seria o perfeito para Bia Clemente (@biaclementee). Campeã TCB 2019 ganhando 6 das sete provas (a que ela não ganhou, ficou em segundo), classificou e competiu no Wodapalooza e teria se classificado para os CrossFit Games 2020 se ele ainda fosse ocorrer para teens e master. E mais, foram duas decepções. A primeira no final do age group online qualifier onde ela chegou perto da classificação. Depois a felicidade de após a revisão de vídeos ela ter classificado. Por fima triste notícia por Instagram que o sonho seria adiado. Para nós, ela é sim uma atleta Games. Conheça Bia Clemente:

Nome: Ana Beatriz Clemente ( Bia Clemente )
Qual afiliada você treina? Crossfit Clip
Há quanto tempo você treina o CrossFit? 4 anos mais ou menos
Qual é o seu benchmark favorito? Diane ( 21-15-9 Deadlift and Hand Stand Push Up)
Qual é o seu ponto forte no CrossFit? LPO
Qual é o seu ponto fraco no CrossFit? Legless e Ring Muscle Up são os que mais me desafiam
Quais são os 3 devem carregar objetos em sua mala de ginástica? Joelheira, Grip e Cinto
Qual o seu PR de snatch? 77 kg
Qual o seu PR de Clean and jerk? 98 kg

HC: A maioria dos atletas de elite da CrossFit tem um background esportivo. Você já começou o CF muito cedo. Você fazia esportes antes ou começou no CF?

Desde muito nova meus pais sempre me incentivaram a praticar vários esportes, desde os meus 9 anos competia natação, já fiz futebol, muay thai, tecido acrobático, e por último corria 4 vezes na semana e fazia algumas provas aos finais de semana.

HC: O esporte sempre foi incentivado na sua família?

Sim, todos praticamos diariamente, um incentivando o outro, mas claro cada um com seu objetivo.

HC: Conte o início da sua vida no CF.

Abriu um box aqui na minha cidade e minha mãe resolveu fazer algumas aulas para saúde, logo meu pai entrou e foi aí que conheci e me apaixonei pelo esporte. No início, fazia aula do box mesmo sem nada específico e com o passar de alguns meses participei da minha primeira seletiva, comecei um treinamento individualizado para otimizar meus resultados e assim começei minha carreira competitiva

HC: Qual o papel que a sua família tem ao seu lado nessa caminhada?

Meus pais tem um papel fundamental, acho que eles acreditam e sonham comigo desde sempre! As vezes levo um puxão de orelha, escuto coisas que são necessárias para minha evolução, mas todos os momentos mais importantes para mim, eles estão lá me dando a maior segurança e apoio, se desdobrando e cuidando de mim.

HC: Conta um pouco como é a sua rotina de treinos diários, e como você tenta conciliar os treinos com a sua educação?

Bom, acordo às 7 da manhã, e a partir das 7:30 minhas aulas on-line começam, no intervalo tomo meu café da manhã, fico até 13:00 por conta disso. Logo após já começo a me arrumar para o treino, faço minha mobilidade e foi início a primeira sessão. Quando finalizo almoço, descanso um pouquinho, estudo e faço algumas coisas escolares, faço meu outro lanchinho e volto para segunda sessão! De noite faço um momento de descanso, janto e faço alguma coisa que gosto como assistir séries ou ficar com a minha família.

HC: Ano passado você já tina tentado mas não conseguiu se classificar. Se fossem ainda 20 classificados você estaria dentro dos Games já. Esse ano de fato você conseguiu a classificação aos 45 do segundo tempo após revisão de vídeos. Conte o que mudou de um ano para o outro? Além obviamente da idade que na sua categoria faz muita diferença.

Bom, de um ano para cá muitas coisas mudaram, a Bia começou acreditar mais nela e viu que era possível sim ela estar entre as 10 do mundo e realizar esse grande sonho. Então, junto com meus treinadores, treinamos muito para isso, passei a me doar a cada dia mais e acreditar que era possível! Foi bem desafiador, mas no final tudo isso valeu a pena.

HC: Como você se preparou física e mentalmente para enfrentar os desgastantes 5 dias de age group online qualifier? Qual foi a prova que mais gostou? Qual foi a que menos gostou?

Eu sabia que aqueles 5 dias “definiriam minha vida” eu sabia que estava preparada, tinha pessoas muito importantes ao meu lado como: meu Coach, meu namorado, meus amigos e toda minha família. Além disso tinha uma grande equipe cuidando de mim durante todo esse tempo, meu treinando mental, meu fisioterapeuta, nutricionista… Eu só pensava que ia doer muito, eu iria cansar sim, ia chegar ao meu limite físico e mental, mas que no final tudo valeria a pena.
Vou dizer que amei todas as provas do Qualifier, fiquei muito feliz quando vi que haviam muitos movimentos bons pra mim. Minhas provas preferidas foram a do PR de Clean and Jerk, e a do Chest to Bar com Overhead Squat. A que mais me desafiou a do remo com Burpees e dumbell Snatch.

HC: A CF em um dia falou que tinha acabado de mexer no leaderboard o que deixou muitos felizes com a classificação inclusive você (que entrou nesse momento entre os 10). No dia seguinte ela simplesmente notificou pelo Instagram que havia cancelado as categorias masters e teens. Como foi ir do céu ao inferno em menos de 24 horas?

Olha, eu fiquei muito feliz e realizada por ter conseguido chegar onde tanto queria! Me dediquei muito e abdiquei inúmeras coisas para isso. Estar entre as 10 do mundo e conquistar a tão sonhada vaga do Crossfit Games era um sonho! Estamos em um momento bem difícil que infelizmente não temos muito o que fazer a não ser se resguardar!

HC: Você é campeã teen do TCB ganhando 6 das 7 provas. Como que foi enfrentar esse campeonato em 2019 e qual A SUA META PARA 2020? Não deixar nenhuma prova para outra pessoa?

Uma das minhas metas para 2019 era ser campeã brasileira, para mim nada nunca veio fácil, eu sempre tive que me dedicar muito para alcançar meus objetivos. Eu sabia que iria ser desafiador, mas que era muito capaz e estava preparada! E uma das minha metas para 2020 é com certeza brigar muito para defender meu título de CAMPEÃ BRASILEIRA

HC: Você namora o atual campeão do TCB, Kaique Cerveny. Como que a relação de vocês e os treinos? Porque vocês têm o mesmo coach, Éder Costa. Rola mais ajuda ou mais implicância?

Meu fofinho é a minha melhor companhia durante os treinos! Acho a nossa relação maravilhosa, procuramos sempre evoluir juntos, apoiando um ao outro, aconselhando, incentivando e torcendo. Óbvio que como qualquer relacionamento sempre rola uma implicânciazinha um querendo se meter no treino do outro e dar palpites, mas no final a gente se resolve e tudo fica bem. Acima de tudo torcemos demais um para o outro, e buscamos sempre incentivar e buscar a nossa melhor versão de si mesma a cada dia.
Acho que torço mais pra ele do que pra mim mesma pra falar verdade viu kkkkkk

HC: Você disputou a sua primeira competição internacional em 2020 que foi o Wodapalooza. Você aijda poderá disputar ano que vem na categoria teen. Ainda pretende ir?

Simm, a experiência de estar entre os melhores do mundo, foi sem duvidas indescritível e maravilhosa! Claro, pretendo sim e já estou trabalhando para isso!

HC: Esse é seu último ano de teen na maioria das competições. O que podemos esperar de Bia Clemente no futuro? Vai lutar na elite? Ainda podemos te ver lutar por vagas e pódios no futuro?

A Bia, além de estudante, tem um amor gigantesco pelo esporte e por ser atleta. Se Deus quiser pretendo ficar por muitos anos na arena sempre brigando pelo lugar mais alto do pódio, quero além de fechar essa categoria com chave de ouro, já entrar para algumas competições na categoria elite