Ben Smith e Annie Thorisdottir são destaques na lista de atletas fora da disputa do CrossFit Games 2020

Compartilhe

Ainda falando sobre o Crossfit Games 2020, após diversas mudanças causadas pela pandemia do Covid 19, levantamos quais competidores farão falta na lista de atletas chamados ao games 2020 (lembrando que tivemos muitos cortes e várias vagas que se abririam nos próximos sancionados foram cancelados).

Elite masculina:

  • Lefteris Theofanidis – o grego havia se classificado como número 3 no open e em primeiro de seu país, porém testou positivo para alguma substâncias proibidas. Segundo a política de drogas do campeonato, o atleta foi suspenso por 4 anos. Apesar da 59º posição no Gomes do ano passado, o acontecimento gerou uma enorme decepção entre os fãs por estarem ansioso para assisti-lo competindo novamente.
  • Ben Smith – o atleta mais bem condicionado do mundo em 2015 e presente em todas as edições do Crossfit games de 2012 a 2019, com certeza será o nome que fará mais falta aos amantes do Crossfit. Apesar de ter entrado para o Games 2019 com um convite no fechar das portas, Smith é muito forte e sempre consegue bons resultados (lembrando que quando venceu em 2015 deixou Mat Fraser na segunda colocação, posição muito rara ao tetra campeão e favorito a vencer o Crossfit games 2020).
  • Lukas Hogberg – o sueco número 3 em 2018 com uma aparição surpreendente, estava buscando uma vaga pelos sancionados, após largar o open ainda na segunda prova, mas não atingiu o resultado esperado.
  • James Newbury – mais um atleta que tentou sua vaga em sancionados após uma lesão no open e conseguiu bons resultados como o 2º lugar no Austrália Championship. Porém não o suficiente para garantir o seu espaço. O número 5 do ano passado é outra forte ausência na briga deste ano.
  • Logan Collins – o americano vinha para sua 5º edição do evento, mas ficou de fora da lista.
  • Sean Sweeney – o cowboy tentava a sua 4º participação no Crossfit Games, porém não conseguiu vaga através dos sancionados.

Elite feminina:

  • Annie Thorisdottir– mulher mais bem condicionada no mundo em 2011 e 2012, Annie participou de todas as edições desde 2010 e engana-se quem acha que sua baixa foi causada pelo desempenho. A experiente atleta estava classificada em ambas as listas (pré e pós Covid), porém ficou de fora devido a sua gravidez.
  • Alessandra Pichelli – a italiana número 4 em 2013, Alessandra ficou de fora após representar seu país em todas as edições desde 2012. Com as mudanças nas regras, mesmo número 1 na Itália, a atleta ficou de fora.
  • Madeline Sturt – a australiana também foi cortada pela nova regra e ficará de fora após 4 anos consecutivos no evento (tendo como melhor posição um 20º lugar em 2018).

Escrito por:
Erick Guimarães e Guilhermo Gulin