Veterano de CrossFit Games, ele está indo ao seu terceiro esse no: conheça Leo Lima

Compartilhe

Ele não realizou um sonho de ir uma vez aos Games. Ele ainda vive esse sonho se classificando ano após ano ao campeonato mais almejado de todos os crossfiteiros. Léo Lima (@leonardowl) está indo ao seu terceiro Games esse ano. O último na ano na categoria 50-54. Sabemos que quanto mais velho ficamos mais difícil fica nossa vida nos esportes. Mas Leo parece que tem ficado ainda melhor com o passar do tempo. Mesmo estando entre os mais velhos na categoria, se classificou na 5a colocação geral entre os 20 e vai com certeza lutar para garantir uma colocação ainda melhor nos Games de 2019 (5o lugar). Treinado por ninguém menos que Júnior Carvalho (@juniorcarvalhocf), Léo Lima ainda vai dar muito orgulho para o Brasil nesse e em Games futuros. Conheça um pouco mais dele nessa entrevista.

Nome: Leonardo Lima
Qual afiliada você treina?  Crossfit Crown Canal
Há quanto tempo você treina o CrossFit? 6 anos
Qual é o seu benchmark favorito? Não tenho
Qual é o seu ponto forte no CrossFit? Acho que o ponto forte é não ter pontos muito fracos, ser regular em todos os movimentos
Qual é o seu ponto fraco no CrossFit? Sempre foi o DU, mas treino quase todos os dias, a anos, então hoje em dia já sobrevivo bem neste movimento.
Quais são os 3 devem carregar objetos em sua mala de ginástica?
 Grip, joelheira, monhequeira e caneleira. (acabaram sendo quatro.kkk)
Qual o seu PR de snatch? 90 kg (scale kkkk)
Qual o seu PR de Clean and jerk? 105 kg (mais scale ainda kkk)
Qual o seu background esportivo? Fiz muitos esportes durante toda minha vida, e acho que este foi o grande diferencial para eu chegar aos 54 anos com uma boa regularidade no crossfit. Os principais esportes foram: Judo, surf, kite surf, corrida e musculação.

HC: Você se classificou para o seu primeiro Games em 2018 aos 51 anos. Quando você decidiu que seu objetivo era chegar nos Games? Você se tornou  um exemplo para muitos ao mostrar onde se pode chegar independentemente da idade. Como você vê isso?
Vi que tinha jeito para o crossfit em 2016, quando tinha 1 ano de crossfit e me classifiquei para o TCB. Então em 2017 entrei em contato com o Junior Carvalho, meu coach, para que me treinasse, e falei com ele que iríamos para os games no próximo ano (2018 kkk), tenho certeza que ele não acreditou na época, mas eu tinha convicção que conseguiria, porque em 2017, fazendo os treinos do box eu tinha ficado muito próximo da classificação, então sabia que com treino específico, com dedicação e treinando minha maior fragilidade, o DU, as chances seriam muito grandes, como realmente aconteceu.
Me sinto muito honrado de servir de exemplo para outros atletas, e também com muita responsabilidade.

HC: Em 2018 você ficou na 11ª colocação. Em 2019 pulou para 5ª. Esperávamos muito em 2020 mas aí veio a pandemia. Agora você está com 54 anos. A maior idade da categoria. Quais são as suas expectativas para os Games esse ano? O crossfit é um esporte muito competitivo, a alternância de competidores é muito grande, e nos 20 finalistas deste ano, temos somente 4 que já competiram comigo em anos anteriores. Tento não me cobrar resultados, tento fazer a parte que está sobre o meu controle, que são os treinos, a alimentação e a dedicação, e que os resultados serão consequência disso.

HC: Sabemos que a idade faz muita diferença. Eu mesmo, a um mês de completar 40 anos, sinto uma diferença muito grande de quando eu comecei o CrossFit. Que cuidados adicionais você toma nesse sentido para se manter em alto nível?
Com a idade a recuperação dos treinos é mais difícil, então tento respeitar bastante os limites de meu corpo, tirar o pé quando vejo que o corpo está entrando em colapso, descansar sempre que possível. Depois de 6 anos fazendo crossfit, e a pelo menos uns 4 competindo, já conheço os sinais de alerta que meu corpo envia, e , em comum acordo com o Junior, fazemos as adaptações dos treinos, quando necessário.

HC: Qual a diferença principal, em termos de treinamento e maturidade como atleta, que o Leo Lima de 2021 vai aos Games em comparado aos Games em 2018?
O frio na barriga, o nervosismo pré competição continuam os mesmos kkkk, mas a experiência dos anos anteriores deve me ajudar a organizar melhor os paces das provas. Também acho que a própria melhoria técnica na execução dos movimentos deve me ajudar na execução das provas.

HC: Qual seria o seu workout dos sonhos nos Games? E qual seu maior pesadelo?
Não sei se tenho workout dos sonhos (kkk), mas alguns movimentos realmente podem me ajudar, como no ano de 2019 consegui vencer uma prova de snatch com bar muscle up. Acho que provas com muita corrida, quantidades altas de DU, PR de clean jerk, PR de dead lift, seriam provas que não iria bem.

HC: E o que podemos esperar no futuro? Ano que vem você será o mais novo de todos na categoria…e isso faz diferença né.
Sim, acho que pode fazer a diferença. Mas temos excelentes competidores que já migraram para 55-59 , como o Ortiz , campeão 2 vezes do games, o Marcos Casali, com um segundo e um terceiro lugar, então a competitividade é mito grande também, mas realmente acho que temos mais chance de tentar um podium. Mas lembrando que primeiro temos que nos classificar novamente para 2022 ! kkk e sabemos o quanto é difícil.

Subscribe for notification