Quem são os brasileiros classificados para os NOBULL CrossFit Games 2022: Guilherme Malheiros

Compartilhe

foto: @felipe3k

Ele é o mais conhecido de todos os indivíduos classificado para os NOBULL CrossFit Games. Afinal de contas esse será o quarto Games de Guilherme Malheiros @guimalheiros162 e o terceiro na categoria principal. A nossa primeira entrevista com ele foi em 2017, dois anos após ter começado a treinar CrossFit. Naquele ano, treinando sob a tutela de Bernardo Camargo, da @bsbstrong, ele se classificou para os CrossFit Games na categoria teens 16-17 anos e foi o primeiro brasileiro a subir no pódio com um 2o lugar. Além disso, na prima de RM de snatch ele levantou o mesmo que Mat Fraser @mathewfras levantou na categoria principal, 291 lbs, chamando muita atenção.

Mas no Brasil ele já tinha chamado atenção um ano antes. No início de 2016, Malheiros disputou o Monstar Games @monstargames e subiu no pódio da categoria scale. Nas seletivas do TCB @tcboficial daquele mesmo ano, ele ficou em 7o lugar (se classificavam 6) e foi convidado pela organização à disputar na categoria elite (a categoria teen seria criada apenas em 2017, quando Malheiros seria o primeiro campeão) e ficou com a 38a colocação de 45 atletas. No final de 2016 ele já ficaria com o 3o lugar na última etapa do Monstar na categoria elite. A subida dele foi meteórica.

Mas em 2018 um descuido o tirou dos Regionais do Rio de Janeiro. Sua pontuação não foi suficiente como achava que seria para a classificação. Além disso, uma lesão na lombar o tiraria do TCB daquele ano. O que poderia abalar muitos, mas não Malheiros. Ele tinha um foco. Voltar aos Games. A mudança da forma que se daria a competição em 2019 mudou tudo. Os melhores colocados de cada país no open ganhariam uma vaga, fora os campeões de eventos sancionados. Gui foi com vontade para o Open e garantiu a sua vaga nos Games de 2019 como campeão brasileiro. Mas com muitos atletas, cortes drásticos eram feitos. Ele durou três provas e acabou na 48a colocação.

Em 2020, ele também teria se classificado como campeão nacional. Mas as regras mudaram no meio e nem para o formato online ele foi. A venda da CrossFit trouxe mais mudanças em 2021. Não teríamos mais vagas para campeões no Open. Mas teríamos quartas e semifinais e duas vagas para atletas das semifinais da América do Sul (à época o Brazil CrossFit Championship) disputarem os Games 2021. Com a pandemia ainda em alta, todo o processo até o BCC foi online e Malheiros ficou com a segunda colocação geral e garantiu seu 3o Games. E nele, sua elevação ao patamar de estrela internacional do esporte.

Nos games de 2021 ele não apenas se tornou o primeiro sul americano a ganhar um evento, ele ganhou logo 3. Ele também foi o primeiro a finalizar no top 10 na 7a colocação e ainda ganhou o premio de atleta que mais melhorou. E se alguém achava que o Gui se contentaria com isso, achou errado. Logo após o Games, em Setembro de 2021, ele trocaria o Bernardo, seu coach desde 2017, e começaria a treinar junto com a equipe da Mayheem com ninguém menos que Rich Froning @richfroning. Já em Outubro daquele ano ele disputou o Rogue Invitational pela primeira vez e mostrou que a participação nos Games não foi sorte. Lá, ele ganhou duas provas e terminou no 5o lugar geral.

E foi nesse embalo que ele veio ao Brasil disputar o Copa Sur, a nova semifinal da América do Sul. Aqui, ele ganhou 3 das 6 provas, obteve um segundo, um terceiro e um 11o lugar. Não foi o que ele queria de início, já que almejava ganhar todas as provas. Mas percebeu que o primeiro lugar geral, não obtido no ano anterior era o suficiente por agora e foi o que conseguiu. E, claro, a vaga para os NOBULL CrossFit Games 2022.

Será que teremos pódio de Gui Malheiros na elite dos Games esse ano? Se depender da torcida….

Subscribe for notification