Teen 2022: veja os resultados dos masters e teens

Compartilhe

Continuando o resumo do que aconteceu no TCB 2022, chegou a hora de falarmos daqueles que surpreendem a todos pela força de vontade e aqueles que vão desenhar o futuro do nosso esporte. Com isso, chegou a vez de falarmos dos atletas Masters e Teens que deram um show ao longo de toda a competição.

Com nomes de peso do cenário nacional, os atletas das divisões por idade marcaram o TCB 2022 com muita categoria e o melhor do CrossFit Nacional. Acompanhe:

Master 35-39

Das 10 provas, as três primeiras colocadas ganharam um total de oito. Mas apesar disso não se pode dizer que houve uma enorme predominância sobre as demais. Mas podemos dizer que a consistência de Camila Murakami a destacou. Ela teve um desempenho espetacular na estreia da sua categoria durante todo o campeonato. Seu pior resultado veio na última prova, quando já era campeã.

Vivi Aiello que ano passado, mesmo como master, competiu na elite, esse ano decidiu ir para a categoria dos 35-39 e deu um show à parte levando três provas e finalizando na segunda colocação. “É muito bom poder estar em um TCB com o público presente, depois de covid e de lesão. É a primeira vez que eu subi na arena com o público e foi maravilhoso. A sensação de estar de novo no TCB e competindo é maravilhoso”, explicou Vivi. Já Marina Lima que conseguiu manter um bom rendimento o campeonato todo encontrou ninguém menos que Dalila Benfica pela frente. Dalila, que vinha na cola, levou três provas da competição, incluindo a última e subiu para a terceira colocação.

Já no masculino, a disputa acirrada dos Masters rendeu embates intensos entre Diego Schmidt, Thiago Jacome e Flavio Andrade. E a primeira colocação passou pela mão dos três. Detalhe importante é que só Schmidt já tinha disputado um TCB antes, mas não na categoria master. E foi apenas na última prova que o leaderboard tomou a forma final. Vale destacar que a briga foi tão intensa que a diferença de pontuação entre eles foi muito pouca. 8 pontos do primeiro do segundo e do segundo para o terceiro. Como ficou o pódio final? Diego (1º), Thiago (2º) e Flávio (3º).

Masters 40-44

Na categoria 40-44 feminina a atleta Carolina Gutierrez (1º) brilhou mais uma vez e conquistou o seu terceiro campeonato na categoria. Na entrevista final ela ainda perguntou se existia alguém capaz de tirá-la do topo do pódio. Fica o desafio para a segunda colocada, Daniela Roncoletta (2º), Vanessa Campanha (3º) e Josiane Fukusawa (4º). Dani Roncoletta inclusive teve que competir longe de seu coach, Gu Lemos, que estava ocupado lutando  entre a imparcialidade e uma torcida exasperada fora dos microfones por sua atleta enquanto ele fazia a transmissão.

Já no masculino, a disputa para o primeiro lugar ficou mesmo entre Kaká Martins e Emerson Magalhães até o final com Kaká levando a melhor. Mais ainda, no final,  devemos destacar Felipe Manoel que, com excelentes resultados, chegou a empatar em pontos com Emerson e no desempate levou a melhor. O pódio ficou portanto com Kaká Martins (1º), Felipe Manoel (2º)  e Emerson Magalhães (3º).

Master 45-49

Na categoria 45-49, a líder da seletiva Sara Machado Queiroz, que ganhou 4 das 5 provas, não competiu, pois está na preparação para os CrossFit Games. O que pareceria que deixaria o campo mais aberto se tornou uma disputa entre Ana Paula Fonseca e Ro Morais, a campeã de 2020 e a vice de 2021. Mas Ana Paula se manteve no topo a maior parte do tempo e levou a melhor com Ro Moraes repetindo o segundo lugar de 2021. Estreando no pódio depois de tantos TCBs, ninguém menos que Andréia Naves (3º), uma das primeiras nutricionistas do Brasil a focar no esporte.

Para o masculino, tivemos uma disputa acirrada entre Tiago Lopes e Tales David Macedo, com o Lopes garantindo a vitória mesmo apenas na última prova, já que a diferença de pontos entre eles era muito pequena. Correndo por fora vinha Luis Renato Oliveira, o Lupa, que rompeu o dorsal na 6ª prova, a de deadlift e ainda assim decidiu permanecer na competição. De acordo com ele: “Snatch, T2B e principalmente C2B e Ring MU foram movimentos bem difíceis, muita dor.”. Por isso, de acordo com Lupa, ele optou por fazer os 15 RMU da prova “In The Hopper” unbroken, ou ele não subiria mais. Detalhe que ele ganhou essa prova em sua categoria.

Master 50+

No master 50+ a disputa ficou entre Patrícia Souza e Jo Cordeiro. E mesmo Jo levando 4 provas e Patrícia 3, foi a consistência da Patrícia que a sagrou campeã do TCB 2022 nessa categoria. O 10º lugar na primeira prova de Jo foi o suficiente para dar a vantagem que a Patrícia precisava. Isso por que em todas as outras provas, Jo ficou no top 3. Patrícia fez o mesmo tendo apenas um 4º e um 7º lugar. Na 3ª colocação um pouco mais atrás veio Soraya Affonso.

Entre os homens, Massussinei Silva estava caminhando para sua estreia no lugar mais alto do pódio depois de 3 vice campeonatos mas encontrou um Wilson Carvalho muito inspirado no final. Ele venceu as 3 últimas provas e garantiu o 1º lugar geral. Massussinei ficou na segunda colocação e o pódio foi finalizado com Marco Mingossi no 3º lugar.

Teen

O TCB é também conhecido por lançar novos nomes da modalidade, esse ano não foi diferente. Aliás, quem assistiu, tanto na arena quanto na transmissão ao vivo pode se deparar com nomes que podem ser os grandes atletas  da elite de amanhã. Tanto no feminino, quanto no masculino, os atletas deram o seu melhor dentro da arena e mostraram porque são os melhores teens do país.

No feminino, Livia Santana deu um show a parte, levando quatro provas em primeiro lugar, se consagrando como a grande campeã desse ano. Seguido dela ainda tivemos Beatriz Torá que teve uma apresentação excelente durante os workouts e não pegou o lugar mais alto do pódio por pouco. Afinal, a diferença para Livia ficou em apenas três pontos no placar final, a atleta ainda conseguiu vencer três provas. Enquanto Ana Carolina do Valle que mais uma vez subiu ao pódio do TCB no 3º lugar, assim sendo mantendo 100% de aproveitamento em seu rendimento, com duas participações e dois pódios no evento.

Para o masculino também tivemos uma apresentação de tirar o fôlego dos atletas. Aliás, muitos deles claramente já demonstram que entrarão para a categoria elite sendo extremamente competitivos em relação aos demais atletas da categoria. Esse ano, cumprindo sua última aparição antes de entrar para a elite Vitor Loffi fez apresentações realmente impressionantes. Não só pelo porte físico alto, que facilitava o rapaz nas provas, mas também por sua desenvoltura nos workouts, fizeram com que ele conquistasse o primeiro lugar. Inclusive, Sergio, do HugoCross, encontrou Vítor e seu pai no Copa Sur e recebeu o aviso do pai dele: meu filho vai ser o campeão do TCB esse ano. Dito e feito.  Igor Garcia (2º ) foi um dos únicos atletas de 16 anos e é o irmão de Yan Garcia, que terminou as seletivas em segundo. Yan declinou o convite pois tinha a viagem de formatura já marcada para a data. Por fim, veio Caio Ribeiro que deu um show nas provas de sábado e ficou na 3ª colocação geral.

Subscribe for notification