O drama dos atletas brasileiros em busca do visto para os NoBull CrossFit Games 2021

Compartilhe

Dos 13 atletas brasileiros classificados entre teens e master, apenas 5 atletas estão atualmente confirmados entre os competidores que de fato disputarão os NoBull CrossFit Games 2021. O principal motivo? A falta de visto. Soma-se a esses atletas ainda o Vinícius Alves (@viny_perna), único atleta brasileiro classificado para os Games entre os adaptados. Estão ainda nessa situação: Ruan Carvalho (@ruancarvalhocf), Eduarda Souza (@dudinhasouzacf), Laís Telles (@laistellescf), Pedro Greco (@pedrohgreco), Gabriela Azevedo (@gabi_sazevedo), Massussinei Silva (@suzineysilva) e Lasara Magnani (@lasaramagnani). O único que optou por não ir pois acabou de virar papai foi Éder Costa (@edercosta00).

O problema ainda é decorrente da pandemia, por dois motivos. Por causa dela, a concessão de visto foi suspensa e portanto eles tiveram dificuldade de marcar com antecedência e de forma emergencial. Além disso, a necessidade de quarentena em outro país dificultava e encarecia demais o processo. Por isso, muitos atletas não estava nem conseguindo agendar o visto em tempo viável e acionaram a CrossFit.

A CrossFit então entrou em contato com o Departamento de Segurança Nacional (Department of Homeland Security – DHS) e conseguiu cadastrar todos os atletas para facilitar a marcação de vistos e a isenção da quarentena obrigatória em outro país que concedesse a entrada. Um tempo depois, os atletas brasileiros receberam a notificação que o nome deles havia sido aprovado.

Com essa documentação, María Lívia Nascimento (@maria_livia._) conseguiu agendar seu visto e teve a aprovação do mesmo hoje. Detalhe importante: o check in desses atletas é dia 25 de Julho. Então ainda tem que torcer para toda documentação chegar á tempo. Contudo, para todos os outros foi enviado um novo e-mail, relatando:

”Conforme anteriormente informado, recomendamos que os representantes da liga e/ou o próprio atleta em questão contatem o Customs and Border Protection (CBP), agência federal de alfândega e proteção de fronteiras dos Estados Unidos, a fim de obterem as devidas orientações. Para mais informações, acesse este site (em inglês).

Posteriormente, assim que receber, envie-nos a carta ou e-mail da agência com a devida autorização.”

Contudo, os atletas não tem como entrar em contato com o CBP diretamente, visto que eles só atendem funcionário consular. Os atletas entram em contato com o consulado que pede uma notificação de isenção da CrossFit. E aí a CrossFit mandou uma nova carta entrando em mais detalhes.

Essa carta chegou para alguns apenas nos últimos dias e eles ainda aguardam a resposta do consulado sobre o agendamento. Os atletas estão de mãos atadas aguardando. O problema principal que temos talvez poderia ter sido melhor resolvido se a CrossFit tivesse agido antes (teria até diminuído o custo de muitos que foram fazer quarentena antes). Mas de fato, a pandemia ainda traz problemas em todos os lugares do mundo e em particular no Brasil. Ano que vem esperamos ter uma conjunto ainda maior de atletas nos representando.

Enable Notifications    OK No thanks